Definição da Lei de OkunLei de Okun se refere à relação entre o aumento de desemprego e redução do PIB (Produto Interno Bruto) de um país. Este conceito afirma que para cada aumento de um por cento do desemprego acima de um nível "natural", o PIB vai diminuir de dois a quatro por cento do seu potencial. A Lei de Okun tem o nome de Arthur Okun, um economista que em 1962 foi o primeiro a fazer observações detalhadas sobre esta relação.

O chamado "desemprego natural" refere-se ao fato de que sempre haverá, pelo menos, determinada quantidade de desempregadas em uma economia livre de mercado, por causa de mudanças voluntárias no emprego, e outras razões não relacionadas com as dificuldades econômicas.

Muitos economistas têm observado que a lei de Okun não é realmente uma norma, mas uma tendência que pode variar de acordo com uma série de fatores. Embora possa ser expressa matematicamente, e mantém-se sob escrutínio do mundo real, a lei de Okun é uma imperfeita teoria. Isto acontece por causa de sua imprevisibilidade. Por exemplo, a quantidade exata de desempregados, que constituem o desemprego natural, não é conhecida, nem pode ser.

Outra falha na lei de Okun é que o efeito de um dado aumento do desemprego pode ser ampliado ou diminuído com base em variáveis como a produtividade, e o sentimento geral em relação à economia. Estas variáveis são, na melhor das hipóteses, difíceis de medir.

A Lei de Okun avalia a relação entre a taxa de desemprego e a redução do PIB.

                                A Lei de Okun avalia a relação entre a taxa de desemprego e a redução do PIB.

Apesar destas imperfeições, a lei de Okun não descreve uma tendência econômica mensurável de uma forma que ajuda aos economistas e estudantes de economia a, mentalmente, cristalizarem uma determinada sequência de causas e efeitos. A relação observada entre mais desemprego e menos PIB torna-se intuitiva, pois as pessoas que estão fora do trabalho não só deixam de produzir, mas também costumam cortar significativamente suas despesas.

Estas duas realidades, quando juntas, tornam mais fácil de verificar que o desemprego tem um efeito multiplicador que não se limita a um tipo de compensação. Isto é o que a lei de Okun realiza, a saber, a descrição deste tipo de relação como algo a ser esperado. Implica também que o desemprego não é a única coisa que pode afetar os níveis do PIB.
-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Se a produtividade e o número de pessoas na força de trabalho aumentam, por exemplo, então o PIB vai aumentar, embora as estatísticas do desemprego possam ter permanecido constantes.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia