A Gerdau Aza apresentou um plano de crescimento ambicioso, que vai dobrar a capacidade produtiva até 2010. O “Plano Bicentenário” envolve investimentos de mais de US$ 120 milhões. Na primeira fase, que vai até 2008, serão investidos US$ 30 milhões para aumentar a capacidade de produção para 500 mil toneladas anuais. A etapa seguinte envolverá recursos de US$ 90 milhões para alcançar a capacidade de produção de 750 mil toneladas de aço em 2010.

Para atingir esse volume, a empresa deve estar em condições de processar mais de 75 mil toneladas de sucata por mês. Atualmente, são recicladas mensalmente 40 mil toneladas. Deverão ser aumentadas também, de forma considerável, a capacidade da aciaria e da laminação.

A decisão de aumentar a produção é baseada nas estimativas de crescimento do mercado de aço no Chile. Os levantamentos indicam que a expansão do consumo deve ficar na ordem de 4,5% anual nos próximos dez anos, um volume conservador, considerando-se que a economia chilena poderá crescer a um patamar de 6% ao ano, neste mesmo período.

Com esse investimento, segundo explicou Hermann von Mühlenbrock, o quadro de pessoal poderá aumentar em pelo menos 25%, o que representa a criação de cem novas vagas para os próximos cinco anos.

Quando o plano estiver finalizado, a Gerdau AZA estará em condições de comercializar cerca de 35% dos aços longos consumidos no Chile, consolidando-se como a segunda maior siderúrgica do país.

A Gerdau AZA é atualmente a maior empresa de reciclagem do Chile. A cada mês, 40 mil toneladas de sucata são transformadas em produtos siderúrgicos para a construção civil e a indústria mecânica.

Autor(es): ABM - Associação Brasileira de Metalurgia e Materiais

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia