Para reduzir seus custos com transporte e aumentar sua participação no mercado nacional, a Sideraço está investindo cerca de R$ 1 milhão em uma nova fábrica de tanques para armazenamento de combustíveis no Nordeste.

A companhia não revelou a localização exata do empreendimento, que começará a funcionar no início de 2006, segundo o gerente comercial Volnei Wilson Pereira. Ele explica que no início a produção atual de tanques da Sideraço, concentrada em Itajaí, em Santa Catarina, será redistribuída entre as duas fábricas. 'A idéia é ganhar na economia de frete', diz. Com o passar dos meses, o objetivo é aumentar a produção global em 20%, atingindo 2,4 mil tanques ao ano.

De acordo com Pereira, a região Nordeste está atrasada no cumprimento das normas ambientais do Conama. Ele afirma que alguns estados não fizeram nem o cadastramento dos postos, que deveria ser feito até o final de 2000.

Por isso, ele acredita que este é um bom momento para se instalar na área. 'Quando a demanda estiver aquecida na região, nossa fábrica já vai estar operando', diz. Mesmo assim, ele afirma que a resolução do Conama não é a principal razão para a expansão porque a demanda gerada pela norma vai diminuir em três anos. 'Nossa intenção é reduzir gastos e ganhar competitividade', diz.

A empresa diz que hoje detém 33% do mercado nacional de tanques e pretende atingir a liderança no ano que vem, roubando o espaço dos novos fabricantes que não se adaptarem às novas regulamentações. Segundo ele, estas empresas têm juntas uma fatia de 20% a 25% do mercado.

Autor(es): Valor

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas