A fabricante de automóveis japonesa Mazda anunciou a criação do primeiro processo de junção direta entre aço e alumínio, uma nova técnica que elimina a necessidade de fixação por parafusos ou rebites. A empresa já dominava a técnica de junção por calor de duas chapas de alumínio, mas esta é a primeira vez que se utiliza o processo para unir alumínio e aço.

A junção de dois metais diferentes não é uma tarefa simples. Os engenheiros da Mazda resolveram o problema otimizando o desenho da ferramenta rotativa que transfere o calor para as chapas. O processo é similar à junção de duas chapas de alumínio. Depois de colocadas juntas sob pressão, a ferramenta de junção gira ao mesmo tempo em que se aplica força sobre ela.

A rotação sob pressão gera um calor friccional que cola o alumínio no aço. Utilizando aço galvanizado, evita-se a corrosão galvânica, que resulta do contato entre dois diferentes metais.

Comparado com outras técnicas de junção, como o rebitamento, o novo processo leva vantagens principalmente quando os materiais envolvidos são de difícil deformação, como peças de alumínio fundido e aços sob alta tensão. Além disso o processo é mais rápido e potencialmente mais barato, com um resultado final de melhor qualidade.

Autor(es): Inovação Tecnológica

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas