A Mapal está ampliando a sua atuação no Brasil. De origem alemã, há oito anos no país, acaba de inaugurar mais uma unidade industrial, a terceira. A empresa - que já contava com uma unidade em Ibirité (MG), numa joint venture com a Bilz, e a Mapal Qualifer em Belo Horizonte (MG), agora instalou uma fábrica em parceria com a também alemã Hormann, para a produção de ferramentas rotativas em Curitiba (MG).

Nas novas instalações serão produzidas brocas e fresas de metal duro, brocas especiais e alargadores. A Mapal já produzia ferramentas rotativas na unidade de Ibirité, mas apenas como complemento de pacotes de pedidos dos clientes. "Essa nova unidade será de dedicação exclusiva às ferramentas rotativas", explica o diretor Comercial José Eduardo Guimarães. "Na Alemanha, já contávamos com uma unidade exclusiva para a produção de rotativas. Nós praticamente estamos transferindo o know how dessa unidade para Curitiba".

Entre as linhas de produtos que a nova unidade estará em condições de fabricar está a GigaDrill, lançada na IMTS do ano passado. Trata-se de uma linha de brocas equipadas com guias, que favorecem operações com avanços maiores e permitem melhor acabamento do furo. Em alguns casos, elimina a necessidade de operações posteriores para finalizar os furos. Guimarães estima que de 80 a 90% da produção em Curitiba serão de ferramentas especiais.

Guimarães informa que a escolha recaiu sobre Curitiba pelo fato de esta cidade estar mais próxima dos principais centros consumidores de ferramentas do País. "A partir de Curitiba, podemos atender os demais Estados do Sul e São Paulo", explica. A empresa também conta escritório em Santo André (SP), que concentra as áreas comercial e de assistência técnica no Brasil.

Crescimento

Até aqui o mercado brasileiro, na linha de rotativas, vinha sendo atendido com produtos importados. A iniciativa de instalar uma unidade local, portanto, visa tornar as fresas, brocas e alargadores da Mapal mais competitivas no mercado nacional. "Hoje nossas brocas já são utilizadas em clientes como Ford, Fiat, Tupy, Knorr-Bremse, entre outros. Agora, com uma unidade local, teremos condições de ampliar nossa participação nesse segmento, oferecendo aos clientes uma melhor relação custo-benefício", avalia.

No ano passado, a Mapal registrou crescimento de 16,5% em relação a 2003. Em 2005, a expectativa é de se atingir expansão de 25%. Além da entrada em operação da nova unidade, as demais fábricas também estão recebendo investimentos para ampliar a capacidade produtiva. A área de PCD, em Ibirité, por exemplo, terá sua capacidade aumentada em 325% já no próximo semestre.

"Hoje, nós abastecemos o mercado brasileiro com 50% de produtos importados e 50% nacionais. Nossa expectativa é ampliar a fatia nacional para algo em torno de 65%", finaliza Guimarães.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas