ArcelorMittalUm júri concedeu US $ 25 milhões em danos a um empregado da empresa siderúrgica ArcelorMittal (IW 1000-1040), baseada em Luxemburgo. A decisão foi firmada pelo fato de que o funcionário diz que há anos ele sofreu assédio racial em seu local de trabalho, segundo confirmou seu advogado na última quarta-feira, 13 de junho.

Elias Turley, um africano-americano, testemunhou no julgamento que durou três semanas, afirmando os insultos raciais e outros incidentes, de 2005 a 2008, em uma usina siderúrgica de Lackawanna, Nova Iorque.

"É absolutamente chocante que um caso como este ainda aconteça num tribunal em 2012", disse o seu advogado, Ryan Mills, em seu argumento final. "Deve ser visto como atroz e intolerável em uma sociedade civilizada."

Um júri de oito membros julgaram a favor do funcionário por unanimidade, e a ArcelorMittal deverá pagar $ 25 milhões em danos, em uma ação mais do que punitiva.
----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

A companhia gigante do aço, que argumentou em tribunal que tinha tomado medidas razoáveis para impedir os incidentes, foi considerada responsável por permitir um "ambiente de trabalho hostil" e "imposição intencional de sofrimento emocional", de acordo com o que relatou o site de notícias BuffaloNews.com

"Mister Elias Turley e sua família estão muito satisfeitos porque a justiça foi alcançada", disse Mills à agência AFP.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas