A Dedini apresentou, durante o Simtec, na semana passada, a planta de usina integrada de biodiesel, açúcar e álcool. A tecnologia foi detalhada pelo seu diretor, Sérgio Tamassia Barreira, que afirmou que existe total compatibilidade das produções simultâneas de bioetanol e biodiesel, utilizando a infra-estrutura disponível em uma planta que processa cana-de-açúcar como matéria-prima.

De acordo com a Dedini, embora ainda não existam contratos efetivamente firmados, empresários/usineiros vem demonstrando grande interesse em adquirir a tecnologia. Uma das vantagens do projeto está no fator econômico, uma vez que as atuais usinas de açúcar e álcool poderão passar por adequações, as quais lhes permitirão produzir também o biodiesel.

USINA DE BIODIESEL - Em abril, a Dedini inaugurou a primeira Usina de Biodiesel comercializada no Brasil, encomendada pelo Grupo Agropalma. A empresa forneceu todos equipamentos e instalações, que compreendem tanques de matéria-prima e insumos, reatores, destilador, condensadores, torre para recuperação de metanol e seus condensadores, trocadores de calor, reservatórios de produto e subprodutos, caldeira de fluido térmico, torre de resfriamento, instalações elétricas e toda automação.

A usina tem capacidade de produção de 8,5 milhões de litros de biodiesel/ano, sendo que a matéria-prima é um subproduto da refinaria de óleo de palma, chamada borra ácida, que consiste basicamente de ácidos graxos. O processo da produção do biodiesel prevê a utilização tanto de etanol quanto metanol.

A tecnologia da fabricação do biodiesel é da Universidade Federal do Rio de Janeiro, patente do Dr. Donato Aranda. A Dedini realizou todos os trabalhos de desenvolvimento de engenharia para construção dos equipamentos, bem como desenvolvimento do software de automação.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas