Doença da beriliose pulmonarBeriliose pulmonar, também conhecida como doença crônica por berílio, é um risco ocupacional, o que significa que é mais comum em pessoas que trabalham em certas profissões.

No caso da versão crônica, as pessoas que trabalham na indústria nuclear, em áreas correlatas ou estão constantemente expostas à luz fluorescente estão em risco. A beriliose é causada por uma hipersensibilidade a um elemento chamado berílio, que leva ao desenvolvimento de uma doença inflamatória pulmonar.

Berílio é um elemento raro usado em várias indústrias diferentes. Devido à sua capacidade para formar ligas duráveis e rígidas com cobre, alumínio e aço, este metal é utilizado na fabricação de materiais para reatores nucleares, na indústria aeroespacial e em certas áreas da indústria eletrônica. O elemento já foi usado também na produção de dispositivos de iluminação fluorescente. Esta utilização do metal, no entanto, foi descontinuada por causa do perigo resultante da exposição à luz.

----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------


Todos os compostos de berílio são considerados potencialmente nocivos, especialmente se eles emitem partículas inaláveis. Se absorvido através da pele ou dos pulmões, o elemento pode ser armazenado nos ossos, fígado ou baço, levando a toxicidade aguda ou crônica. Em geral, um incidente único de exposição de alta dose pode causar sintomas tóxicos agudos, enquanto que a exposição de baixo nível constante causa a doença de berílio crônica.

Quando inalado, o berílio pode causar dois tipos de doença. Beriliose aguda é causada por inalação de uma grande quantidade de composto. Neste caso, o metal age como um agente irritante químico que causa uma pneumonia inflamatória e pode conduzir a danos maciços nos pulmões. Este tipo de doença é extremamente raro, em grande parte como resultado da evolução na segurança do trabalho nas indústrias em que o metal é usado.

Pulmões são afetados pela inalação constante do elemento berílio

Pulmões são afetados pela inalação constante do elemento berílio

Doença de berílio crônica ocorre, ainda, em pessoas que trabalham em indústrias onde o metal é usado na fabricação. A exposição constante ao pó ou fumaça do composto faz com que os pulmões adquiram uma hipersensibilidade ao metal. O sistema imunitário se torna sensível ao berílio, causando inflamação crônica nos pulmões. Ao longo do tempo, granulomas se formam nos órgãos. Um granuloma é um local onde as células do sistema imunológico colocam um corpo estranho, tentando cercar-lo a partir de tecido saudável ao redor.

Conforme um número crescente de granulomas se desenvolvem, a função pulmonar torna-se progressivamente pior. Os sintomas da beriliose incluem dor torácica, tosse, perda de peso inexplicada, cansaço e dor nas articulações. Pacientes com doença crônica por berílio podem também desenvolver uma erupção na pele e inchaço linfático, no fígado ou baço.

Os sintomas são administrados com corticosteróides, usados para reduzir a inflamação nos pulmões. Estas drogas amortecem toda a resposta imune, no entanto. Por isso, só são adequadas para uso em curto prazo. Alguém em estágio final da doença de berílio pode ser um candidato a um transplante de pulmão, desde que ele ou ela esteja com saúde física suficiente para suportar o estresse do procedimento.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Segurança do Trabalho
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Segurança do Trabalho