China pretende criar zona de conversão da moedaA China planeja criar uma zona especial para experimentar com a convertibilidade da moeda em Shenzhen (foto), cidade em que introduziu as principais reformas econômicas há três décadas. A medida permitirá aos bancos de Hong Kong emprestar renminbi diretamente às empresas em Qianhai Bay - uma nova zona econômica em uma península próxima a Hong Kong -, segundo a imprensa estatal chinesa.

Pequim vai apresentar os detalhes até o final desta semana quando Hu Jintao, presidente chinês, visita Hong Kong para o 15º aniversário da independência da cidade do Reino Unido.

Analistas dizem que o experimento pode, eventualmente, ser tão crítico para controle de capitais quanto o desmantelamento de reformas de Deng Xiaoping foi para a abertura da China para o mundo.

O experimento Qianhai segue uma série de medidas tomadas pelo governo chinês no sentido de tornar o yuan uma moeda conversível que analistas acreditam que poderá um dia rivalizar com o dólar dos EUA pela preeminência nos mercados globais.

----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Nos últimos dois anos, as empresas chinesas têm sido autorizadas a resolver a maior parte do comércio internacional em renminbi. Isto proporcionou uma conduta para a moeda fluir no exterior, pela primeira vez, em grandes volumes.

As instituições estrangeiras também têm recebido um conjunto limitado, mas crescente, de opções de investimento para suas posses em renminbi, tais como o mercado de dim sum de Hong Kong e um programa para a compra de ações chinesas.

Mas a China instalou redutores de velocidade para garantir que o yuan não viaje livremente através da fronteira para transações financeiras puras e simples. Pequim está consciente de que as aberturas de contas apressadas de capital podem desencadear situações como a crise financeira asiática de 1997. Permitir que bancos de Hong Kong emprestem a empresas chinesas no continente cria um canal novo e potencialmente vasto para o renminbi do exterior fluir de volta para China.

Bancos em Hong Kong estão autorizados a emprestar para os clientes chineses em Hong Kong, mas não na China. Se os clientes chineses quiserem trazer esse dinheiro para a China, eles precisam obter a aprovação do regulador cambial. Espera-se que as novas regras eliminem muitos desses controles para tornar possível que as instituições financeiras emprestem diretamente para os clientes chineses em Shenzhen.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional