absenteísmo nas empresasAbsentismo excessivo é um termo que descreve a falta freqüente de um funcionário ao ambiente de trabalho. Isso pode incluir ausências reais, tanto por motivos de doenças comprovados quanto faltas sem justificativa. Pode também incluir atrasos repetidos, frequentes ou saídas antecipadas, além de maior período de intervalo para almoço sem que haja justificativa.

A quantidade de ausência considerada excessiva varia por empresa, e a maioria das grandes corporações tem políticas formais que definem o que elas consideram ser excessivo. O absentismo excessivo pode ter um grave impacto sobre o trabalho realizado pelo trabalhador, sobre seu departamento e sobre a empresa como um todo.

Uma série de problemas pode surgir com o absentismo. Isto inclui a produtividade reduzida por parte do funcionário ausente e, em muitos casos a insatisfação do cliente. As ausências frequentes também afetam gravemente o desempenho dos outros empregados, que muitas vezes são obrigados a cobrir os deveres do trabalhador ausente. Em muitos casos, este é um dos motivos para greves e insatisfações no ambiente de trabalho em diversas empresas.

Não há diretrizes absolutas que definam o número de dias, horas ou ausências que criam uma situação de absentismo excessivo. Cada empresa geralmente define suas próprias regras no que diz respeito às faltas. Algumas companhias podem quantificar um número específico de dias ou ausências que são considerados excessivos, enquanto outras podem criar regras menos definitivas.

Por exemplo, uma instituição pode afirmar que faltas de 30 dias por ano é algo excessivo, enquanto outra pode definir um período maior como uma excessiva quantidade de faltas que afeta significativamente a função de um empregado do trabalho.

Faltas frequentes e sem justificativa podem ser motivo de demissão

Faltas frequentes e sem justificativa podem ser motivo de demissão

Muitas empresas diferenciam entre faltas justificadas e faltas injustificadas. Ausências justificadas incluem aquelas que são previamente aprovadas ou qualificadas como faltas justificadas ao entendimento da política da empresa. Estes tipos de ausências são muitas vezes pagos em subsídios de férias anuais, mas os funcionários podem ser abonados por licença não remunerada também.

Exemplos de ausências deste tipo podem incluir o tempo de luto, dias pré-aprovados de férias, tempo de doença, doação de sangue e de órgãos, além de comparecimento como mesário em votações eleitorais ou jurado em casos jurídicos em que há julgamentos.

Ausências injustificadas são aquelas que não são consideradas admissíveis no âmbito da política da empresa. Isso pode incluir faltas por doença, mas sem atestado médico que comprove a condição do trabalhador, e dias de férias não aprovados. Na maioria dos casos, apenas ausências injustificadas contribuem para o absentismo excessivo.
----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

A maioria das empresas tem um processo disciplinar para lidar com o absentismo excessivo. Isto pode incluir perda de remuneração, repreensões verbais ou por escrito, despromoção e demissão. Estas sanções são geralmente impostas em uma ordem especificada.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas