exposição a campos eletromagnéticosAs pessoas experimentam os efeitos da exposição aos campos eletromagnéticos em uma base diária, mesmo sem perceber. Isto é porque os efeitos ocorrem a um nível biológico no corpo. Isto desencadeia correntes elétricas que estimulam o sistema nervoso. Esta estimulação pode, então, causar outros efeitos secundários conforme o corpo reage. Estes efeitos secundários podem incluir depressão, dores de cabeça, perda de apetite, câncer, distúrbios do sono, convulsões e náuseas.

A energia eletromagnética é emitida através de dispositivos comuns que as pessoas usam todos os dias. Alguns exemplos abrangem telefones celulares, computadores, microondas, televisores, entre outros dispositivos elétricos ou aparelhos encontrados em casa ou no escritório. Mesmo ficando longe desses dispositivos eletrônicos, isto não irá eliminar o contato com os campos eletromagnéticos. Isto porque a energia é também emitida através de linhas elétricas, satélites, tomadas e sinais de rádio. Em outras palavras, os campos eletromagnéticos estão por toda parte, e não há como escapar deles.

Quando expostos a campos eletromagnéticos, o corpo humano funciona como um condutor e tenta aterrar a energia. Como a energia é canalizada através do corpo, ela altera os processos biológicos naturais que ocorrem naquele momento. A energia é capaz de fazer isso, porque tudo no corpo funciona com impulsos elétricos e partículas carregadas. Por exemplo, o sistema nervoso funciona através da transmissão de impulsos elétricos para o resto do corpo. Os efeitos secundários da exposição do campo eletromagnético são causados por uma interrupção desses impulsos que mantêm o corpo funcionando normalmente.

O aparelho celular gera frequencias de onda eletromagnética que afetam o cérebro.

                                  O aparelho celular gera frequencias de onda eletromagnética que afetam o cérebro.

A maioria das reações que as pessoas experimentam está dentro do âmbito normal do que o corpo pode suportar. Alguns especialistas, no entanto, afirmam que a exposição prolongada pode levar a consequências adversas à saúde. Embora alguns especialistas concordem sobre os riscos associados com a alta exposição a campos eletromagnéticos de rotina, eles parecem discordar sobre os efeitos colaterais negativos desse contato em casos de exposição em longo prazo. Alguns afirmam que o contato em longo prazo é um fator que contribui para o aumento do diagnóstico de câncer, depressão, distúrbios do sono, crises convulsivas e outras condições. Outros especialistas dizem que não há nenhuma evidência concreta para apoiar essas alegações.
----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Os cientistas passaram décadas pesquisando os efeitos dos campos eletromagnéticos sobre o corpo humano, tentando determinar se eles podem ser prejudiciais para a saúde. Alguns desses estudos concluem que existem ligações concretas entre a energia eletromagnética e os indivíduos expostos. Assim como muitos estudos, no entanto, concluem que não há dados suficientes para provar uma correlação.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia