Hyundai Depois de uma série de greves parciais na Coréia do Sul que custaram à Hyundai Motor (IW 1000-1054) US$ 1,4 bilhão em vendas perdidas, a empresa e representantes do sindicato chegaram a um acordo salarial temporário na última quinta-feira, 30 de agosto.

O acordo, a ser colocado em prática a partir de março de 2013, observa a introdução de um sistema de trabalho de dois turnos durante o dia, com a equipe a ser concluída até a meia-noite, o mais tardar, bem como um aumento de 98.000 won (EUA $ 87) na remuneração básica por mês.

O sindicato informou que também concordou em, com base em desempenho, pagar o equivalente a cinco meses de salário e um bônus em dinheiro de 9,6 milhões de won por pessoa.

O acordo será submetido à votação pelo sindicato da Hyundai na segunda-feira, 03 de setembro.  O sindicato fez greves de até quatro horas desde as paralisações quecomeçaram em 13 de julho, custando à empresa cerca de 1,6 trilhões de wons (EUA $ 1,4 bilhão).

Afiliada da Hyundai, a Kia Motors tem visto ação industrial semelhante. As duas empresas juntas formam a quinta maior montadora do mundo. A Hyundai disse que a disputa prolongada pode também atingiu as vendas nos Estados Unidos, porque os estoques bateram recorde de baixos níveis.
-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

As exportações totais de veículos Hyundai e Kia da Coreia do Sul caíram 23%, de 156.200 para 120.493 veículos em julho.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas