Cientistas alemães desenvolvem célula solar de alta eficiênciaPara Andreas Bett, o futuro vai caber em um minúsculo chip do tamanho de uma cabeça de alfinete. Com um movimento suave, o físico puxa uma pequena placa de metal do tamanho de uma caixa de fósforos de uma linha de produção em seu laboratório em Freibrug, na Alemanha. Ele orgulhosamente aponta para a pequena, quase invisível, célula fotovoltaica ligada a ela.

Esta célula solar é a visão do cientista para o futuro. Como vice-diretor do Insitute Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar (ISE), ele vem trabalhando no projeto das células multi-junção solares por mais de 25 anos. Bett divide o Prêmio Alemão do Meio Ambiente deste ano, concedido pela Fundação do Meio Ambiente (DBU), com seu companheiro de equipe Hansjörg Lerchenmüller, da Soitec Solar, e com Günther Cramer, co-fundador da SMA Solar Technology.

As células solares convencionais de silício de hoje só capazes de transformar apenas uma pequena parte da luz solar em energia. Mas as células solares de Bett podem fazer muito mais. Elas usam quase todo o espectro da luz do sol.

----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Para conseguir isso, os cientistas de Freiburg usam três diferentes materiais para criar uma alta eficiência de células fotovoltaicas multijunction. Em vez de silício, utilizam os semi-condutores de gálio-índio - fosforeto de gálio-índio arsenieto de germânio, com cada um dos três materiais transformando uma parte diferente do espectro da luz em energia eléctrica.

As três células solares são empilhadas em cima umas das outras - ou estruturas semi-condutoras - com as cores do arco-íris. A camada superior utiliza os comprimentos de onda curta de luz azul, a camada média dos comprimentos de onda verde ea  camada inferior os longos e comprimentos de onda infravermelhos. Só desta forma a célula pode alcançar altos níveis de eficiência - um recorde jamais atingido: 41% contra os 33% da célula solar atual.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia