Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Conceito de FMEA - Failure Mode and Effects Analysis

A principal base do RCM / MCC é a informação, quanto maior a quantidade de informação a respeito das áreas, equipamentos e processos, melhor será o direcionamento dado.

Mais notícias relacionadas a manutenção:

Conceito de manutenção pós-quebra
Política de manutenção de quebra às vezes é instituída quando uma instalação industrial ou empresa ...


Saiba mais sobre maquinabilidade
Várias técnicas diferentes podem ser utilizadas para melhorar a usinabilidade, seja alterando o material ou ...


Entendendo o funcionamento do MASP
Segundo Werkema (1995), o chamado ciclo PDCA de melhorias consiste em uma sequência de procedimentos ...


FMEA - Failure Mode and Effects AnalysisQuando penso em FMEA sempre me lembro de algum dia ter lido o seguinte:

“O que não é relatado não pode ser investigado.
O que não é investigado não pode ser mudado.
O que não pode ser mudado não pode ser melhorado e, portanto, irá acontecer novamente”


Onde exatamente isso de encaixa no FMEA? Sob minha perspectiva, TUDO!

Parece muito óbvio o que foi dito acima, mas infelizmente é o que mais acontece nas empresas brasileiras, nós não temos a cultura de relatar tudo o que ocorre de anormal nos processos do dia a dia. Imagine um grupo de operação relatando a quantidade de sons diferentes ou variações que notou nos equipamentos, ou então, todas as dificuldades que o mantenedor teve ao executar a manutenção, os relatórios seriam enormes e provavelmente não levados a sério e desconsiderados, e é exatamente aí que pecamos.

A principal base do RCM / MCC é a informação, quanto maior a quantidade de informação a respeito das áreas, equipamentos e processos, melhor será o direcionamento dado pelo exercício do RCM MCC, e nesta fase do trabalho o conhecimento e a informação são fundamentais para os resultados.

----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Falemos de FMEA. Primeiramente a definição clássica, FMEA (Failure Mode and Effects Analysis) ou Modos de Falha e Análise dos Efeitos, ou ainda, Análise dos Modos de Falha e seus Efeitos, ou que tal Análise dos Modos e Efeitos de Falha. Bem, já li tantas traduções em várias literaturas diferentes que a tradução por si só não importa muito, o que importa é o conceito e que ele seja corretamente aplicado. Particularmente prefiro usar conforme descrito em nossa Norma ABNT 5462, Análise dos Modos de Pane e seus Efeitos. Por falar em ABNT 5462 vejamos a definição de FMEA descrita por ela:

  • “Método qualitativo de análise de confiabilidade que envolve o estudo dos modos de panes que podem existir para cada subitem, e a determinação dos efeitos de cada modo de pane sobre os outros subitens e sobre a função requerida do item”

Um pouco complexo certo? Principalmente de a definição ser um pouco diferente do usual... Pane, item? Termos não tão comuns até agora! Mas realmente, em nossa norma ficam bem claras as definições de Pane eFalha e a diferença entre elas, por isso talvez a estranheza na leitura da definição normativa.

O que é FMEA - Failure Mode and Effects Analysis

Usando um pouco da minha compreensão e termos normalmente usados nos corredores da manutenção, entendo o FMEA como um estudo qualitativo, sistemático e estruturado das falhas potenciais que podem ocorrer em qualquer parte de um sistema ou equipamento, para determinar o efeito provável de cada falha sobre todas as outras peças e componentes do sistema ou equipamento e no provável sucesso operacional.
Ficou mais claro? Espero que sim!

Podemos citar como principais objetivo do FMEA o seguinte:

  • Melhoramentos no projeto, produto e desenvolvimento do processo;
  • Ferramenta preventiva que quando bem aplicada possibilita reconhecer e avaliar falhas potenciais e seus efeitos em produtos, processos e/ou equipamentos;
  • Identificar falhas e seus efeitos;
  • Identificar ações que possam eliminar ou reduzir a chance de uma falha potencial ocorrer;
  • Auxiliar na elaboração do plano de manutenção do equipamento;
  • Classificar possíveis deficiências de projeto e processo;
  • Focar na prevenção e eliminação de problemas de produtos e processos que possam vir a ocorrer;
  • Aumentar a confiabilidade dos produtos, processos e equipamentos.


A execução do FMEA acontece basicamente na elaboração de um formulário com colunas contendo informações do equipamento, componente ou sistema, o modo de falha, os possíveis efeitos sobre outros equipamentos ou sistemas, as possíveis causas, criticidade, frequência de falhas, método de detecção, prevenção, recomendações, responsáveis, prazos, etc. Existem vários formulários e tabelas diferentes, não existe um padrão definido aqui no Brasil, ao menos não estou lembrando nenhum, mas é possível encontrar um modelo estruturado na norma americana MIL-STD-1629A.

Uma última pergunta! Por qual motivo só falamos do FMEA? E o FMECA?

Respondendo sendo o mais breve possível.

Na Norma ABNT 5462 a definição é a seguinte:

“Análise dos modos de pane e seus efeitos, em conjunto com uma avaliação da probabilidade de ocorrência e do grau de criticidade das panes”

A diferença entre “FMEA” e “FMECA” é que a primeira é uma técnica qualitativa utilizada na avaliação de um projeto, enquanto a segunda é composta do FMEA e da Análise Crítica (que seria o CA). A Análise Crítica é basicamente um método quantitativo o qual é usado para classificar os modos e efeitos de falhas críticas levando em consideração sua probabilidade de ocorrência. Simples assim, uma é qualitativa a outra é quantitativa! Ok?

Espero que essa leitura tenha sido elucidativa quanto ao tema, pelo menos tem algumas referências que você pode buscar mais informações!

Publique seu conteúdo no site Manutenção e Suprimentos

Thiago Alan Dutra dos Santos
Consultor

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a manutenção:

Alinhamento de eixos

Um eixo é uma peça cilíndrica de aço, que transfere força de rotação de um motor a outros componentes no interior de uma peça de ...
O que é o Método de Análise e Solução de Problemas (MASP)

Antes de saber e quando utilizar é preciso entender o foco do MASP. Problemas! Este é o foco. Tudo que apresenta resultado diferente do desejável pode ser considerado problema, seja quando ...
Processo de reparo completo para servomotores industriais

Servo motores são máquinas complexas com requisitos especiais de revisão. Ao tentar detectar o problema de uma peça com defeito, cada servo motor precisa passar por ...
Mecânica de automóveis

Dá pânico imaginar uma vida sem carro, já que o carro tem sido uma parte integrante da nossa vida. Direto da necessidade básica para qualquer tipo de luxo ...
Manutenção do redutor de engrenagem com análise de vibração

Quando você está lidando com objetos complexos mecanizados, como um redutor Falk, a vibração é indesejável pois sua presença acusa ineficiência. Para ser mais específico, as ...
Manutenção da correia serpentina e polias tensoras

Se você possui um veículo construído nos últimos 10 anos, ele provavelmente está equipado com cintos de serpentina. Os veículos mais antigos são equipados com cintos ...
Guia de manutenção de ativos

Ativos não são fins, mas meios para alguns fins úteis. Ativos administrados com prudência podem resultar em ganhos incríveis. Os ativos podem ser tangíveis, bem ...

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google