Tipos de válvulas de isolamentoAs válvulas de isolamento servem para impedir completamente o caminho de fluxo de um fluido, isolando uma porção do sistema de escoamento. Sob condições normais, as válvulas de isolamento permanecem abertas; somente sob certas circunstâncias especiais, como por razões de segurança ou para a manutenção ou reparação da rede, elas ficam fechadas.

Muitas indústrias dependem de válvulas de isolamento para seu funcionamento. Os dispositivos são usados na fabricação de produtos químicos, no processamento e transporte de petróleo e gás, na geração de energia, no esgoto e em mineração, por exemplo, seja para fins de rotina, como o isolamento de uma porção de um sistema para manutenção ou reparo. Podem, no entanto, ser críticas em situações de emergência, como para servir de barreira mecânica em caso de incêndio ou de explosão.

Escolher entre os vários tipos de válvulas de isolamento envolve alguns fatores, como se o fluido que se escoa é líquido ou gás, a pressão do sistema, a temperatura e a taxa de fluxo do fluido. Essas particularidades são geralmente levadas em conta quando se escolhe não somente o modelo, mas também o material, o tamanho e a função desejada.

Esses suprimentos geralmente se dividem em duas categorias: de movimento rotativo e de movimento linear.

Na primeira, a parte que obstrui o fluxo gira em torno de um eixo, de modo que fica perpendicular ao fluido quando a válvula está fechada. Válvulas de esfera e borboleta são exemplos de válvulas de movimento rotativo.

Já as válvulas de movimento linear envolvem parte obstrutiva sendo movida para dentro ou para fora do fluxo em linha reta. As do tipo fecho, globo e diafragma fazem parte dessa categoria e são utilizadas para o isolamento de um sistema.

A válvula de esfera é constituída por uma esfera oca com furos em dois lados opostos diretamente um ao outro. Quando os furos estão alinhados com o caminho do fluxo de fluido, eles não apresentam qualquer obstrução, por isso a válvula está aberta.

Função, material e tamanho são fatores a se considerar na escolha de uma válvula de vedação

Função, material e tamanho são fatores a se considerar na escolha de uma válvula de vedação

A rotação circular de um quarto de volta fecha a válvula porque a parte sólida da esfera está agora no caminho do fluxo. Este quarto de volta simples torna mais rápido e fácil o corte do fluxo de fluido e as válvulas de esfera formam uma selagem bem apertada. Dessa forma, as válvulas de esfera são excelentes para isolamento em diversas aplicações, como vapor, porque conseguem oferecer maior vedação.

Em uma válvula borboleta, um disco roda em torno de um eixo, de tal modo que o disco fica paralelo ao fluido quando aberto e perpendicular a ele quando fechado. Esse tipo é bastante utilizado em situações de baixa pressão ou quando há pouco espaço. Além disso, sua menor densidade exige menos material, ou seja, pode custar menos.

-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

As válvulas de porta envolvem um disco que se retrai completamente e permite a passagem do fluxo quando aberto. Eles são normalmente utilizados em sistemas que requerem um mínimo de queda de pressão e fluxo de fluido ininterrupto.

As de globo consistem em um tampão cônico que é empurrado para reduzir ou desligar o fluxo. Devido ao seu baixo risco de fugas, são mais frequentes em sistemas de alta pressão ou de alto volume.

A pressão é aplicada a um diafragma flexível numa válvula de diafragma, o que ajuda a direciona-lo para o caminho do fluido, formando uma vedação que impede o fluxo. Esse tipo é comum para uso com fluidos corrosivos ou líquidos contendo sólidos suspensos porque o fluido nunca entra em contato com as partes móveis da válvula.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais