Após algumas semanas de atraso e superados uma série de problemas técnicos, continuamos nesta postagem o tema TPM, com a última parte do assunto, Sugestão e comentários das Etapas para Implantação do TPM.

Para início de postagem apresento a sugestão de implantação adaptada de Nakajima (Introdução ao TPM - 1989) e Palmeira (Flexibilização organizacional: aplicação de um modelo de produtividade total - 2002).

Basicamente a Implantação proposta contém apenas 4 fases, mas 12 etapas distintas que necessitam de bastante trabalho e atenção da equipe responsável pelo TPM.
Apesar da tabela ser bem clara e explicativa, vamos detalhar um pouco mais cada uma das 12 etapas.

Etapa 1:
- Declaração oficial da decisão da Diretoria pela implementação do TPM.
O sucesso do TPM depende do comprometimento de todas as equipes envolvidas no processo e em todos os níveis hierárquicos da empresa, mas talvez a oficialização por parte da Diretoria e dos Gestores quanto a sua afirmação e suporte, seja o passo decisivo para que todos os colaboradores se envolvam e se dediquem.
Por isso, a importância de utilizar o maior número de meios de comunicação disponíveis na empresa. Desde uma carta ou e-mail de comprometimento dos Diretores e Gestores, até mesmo propaganda em sites e canal de tv internos.

Etapa 2:
- Educação, treinamento e divulgação do início da implementação.
A compreensão dos colaboradores quanto ao assunto TPM, o conhecimento da abrangência desta “ferramenta de gestão”, dos passos e de seus pilares, facilitará a comunicação e linguagem dentro da empresa. Neste passo, é importante que todos os setores obtenham o esclarecimento e a conscientização sobre o TPM.

Etapa 3:
- Estruturação das equipes de multiplicação e implementação.
A identificação das lideranças e a criação de comitês que realizarão o acompanhamento da evolução das etapas do TPM é importante para a continuidade e solidez do trabalho, pois desta forma, será possível uma uniformização da técnica e a redução de desvios quanto as metas que serão estabelecidas.

Etapa 4:
Estabelecimento da política básica e metas do TPM.
Criação de diretrizes e políticas básicas pelos envolvidos na implantação do TPM para zerar todos os grandes tipos de perda, seja no processo produtivo como em áreas administrativas. Definir claramente as metas de todo o processo, mas detalhando fase a fase e etapa a etapa os objetivos a serem alcançados, principalmente quanto ao PQCDSM (Produtividade, Qualidade, Custo, Distribuição, Segurança e Moral).

Etapa 5:
- Elaboração do plano diretor para implementação do TPM.
Basicamente realizar um detalhamento do plano de meta, o chamado Plano Diretor, englobando desde a preparação para a implantação do TPM, até a avaliação e possível auditoria. Elaborar um cronograma geral contendo cada etapa, detalhando o que será realizado e o tempo para sua conclusão. A partir deste, cada unidade, gerência ou setor deverá se planejar e elaborar seu próprio cronograma seguindo as definições do Plano Diretor.

Etapa 6:
- Lançamento do projeto empresarial TPM.
Início propriamente dito do programa TPM. Realização de cerimônia ou encontro com todos os colaboradores, reafirmando a decisão da Diretoria quanto a implantação, promoção e apresentação das diretrizes básicas do programa, suas metas, o Plano Diretor e outros detalhes. Nesta ocasião é importante a participação de clientes, fornecedores e empresas parceiras ou afiliadas, afim de promover o incentivo à aderência do TPM.

Etapa 7:
- Sistematização para melhoria do rendimento operacional.
Incorporação de melhorias específicas. Seleção de um equipamento piloto e formação de equipe composta por engenheiros de processo e de manutenção, supervisores, mantenedores e operadores, focando melhorias individualizadas destinadas a elevar o rendimento operacional do equipamento escolhido. A escolha do equipamento deve-se levar em consideração o que melhor atende a necessidade de redução de perdas.
Busca da autonomia das equipes através do conhecimento detalhado do equipamento, desde seu modo operacional até suas falhas e itens críticos.

Etapa 8:
- Gestão antecipada.
Foco no prevenção da manutenção. Através de pesquisa ou conhecimento prévio histórico de falhas e anomalias, obter o controle da fase inicial operacional do equipamento e do custo do ciclo de vida, evitando que perdas crônicas se repitam e aperfeiçoando a manutenção prevista pra o equipamento.

Etapa 9:
- Manutenção da Qualidade.
Observação das ocorrências de maior frequência de manutenção, estudo e análise de falhas buscando a solução para possíveis “falhas ocultas”, buscando e detalhando soluções para situações que afetem a qualidade do produto ou serviço.

Etapa 10:
- Melhoria doa processos administrativos.
Revisão das rotinas administrativas, detalhamento dos processos internos, quebra do funcionamento em linha e busca do funcionamento por processos, foco na eliminação de etapas desnecessárias ou que dependam de simples verificações ou aprovações gerenciais, busca da melhoria do fluxograma e redução das perdas.

Etapa 11:
- Segurança, Saúde e Meio ambiente.
Promoção de ações de recuperação e prevenção de riscos a saúde e segurança dos operadores e mantenedores. Alcance da confiança e do bem estar do colaborador. Participação em projetos ambientais e esclarecimento dos impactos da atividade no meio ambiente e maneiras de prevenção e preservação.

Etapa 12:
- Aplicação total do TPM.
Consolidação do programa TPM. Alcançar esta etapa com sucesso é um verdadeiro marco. Nesta etapa, realiza-se uma avaliação ou até mesmo uma auditoria para se comprovar o desenvolvimento e a performance da aplicação do TPM, possibilitando uma possível candidatura ao Prêmio de excelência JIPM, alcançando certificação internacional.

O sucesso da implantação do TPM depende basicamente da dedicação de cada colaborador, a partir do conhecimento da técnica e uma simples orientação por meio de consultoria ou capacitação interna, qualquer empresa alcançará seus objetivos e metas, desde que haja o sentimento de grandeza dentro de cada um.
As oportunidades nos aparecem a cada atividade realizada, seja em um complexo processo industrial ou em uma simples movimentação administrativa, basta assumirmos o compromisso de mudar, pois o TPM lhe mostrará onde!

Espero que tenham apreciado a leitura. Aqui “encerramos” mais um assunto escolhido pelo leitor, em breve teremos uma nova enquete e você poderá participar opinando sobre qual assunto abordaremos.

Acesse, acompanhe, discuta, sua opinião é sempre bem vinda!

http://brasilengenhariademanutencao.blogspot.com.br/

Thiago Dutra

Autor(es): Thiago Alan Dutra dos Santos
Consultor

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção