biorremediação in situA biorremediação é um método, dentro do campo da biotecnologia, criado para impedir as crescentes ameaças provenientes de formas graves de poluição ambiental. Como o nome sugere, a biorremediação é feita pela união de duas palavras; bio (relacionada à biologia) e remediação (para fornecer um remédio). Por conseguinte, no processo de biorremediação, organismos vivos (plantas, microorganismos) são usados como fontes potenciais de limpeza dos resíduos de água contaminada ou no solo. Os derrames de petróleo tornaram-se comuns e muitos lugares no mundo todo, recentemente. Então, esta técnica tem sido utilizada para remover poluentes, especialmente os hidrocarbonetos, dos mares durante os incidentes de vazamento de óleo.

Processo de Biorremediação: Uma Visão Geral

Para entender como é possível que organismos ajudem na redução da poluição, vamos explicar as várias etapas envolvidas no processo de biorremediação. O metabolismo é um processo essencial realizado em células de todos os organismos, sejam bactérias, fungos e seres humanos. As atividades metabólicas estão, permanentemente, em funcionamento nas células por meio de vários tipos de reações químicas. Geralmente, o processo de metabolismo é realizado de duas formas:

Anabolismo: Nesta fase do metabolismo, as células constróem moléculas de unidades menores presentes no corpo. Este processo requer energia, que é fornecida por outra fase, o catabolismo.

Catabolismo: As células quebram as estruturas moleculares complexas de elementos mais simples para liberar energia. Produtos químicos complexos, como os lípidos, ácidos nucléicos e proteínas, são quebradas em unidades mais simples, como monossacarídeos e aminoácidos, respectivamente. A energia liberada no catabolismo é utilizada para realizar tarefas no processo de anabolismo.

Os produtos químicos presentes em áreas de poluentes, solos, rios e mares são tratados pelo processo de biorremediação. Se a cultura de bactérias adequada é aplicada em mares que enfrentam grave poluição da água, os processos de anabolismo e catabolismo acontecem nestas células gradualmente, assumindo os minerais necessários a partir dos poluentes e limpando o corpo d´água. Microrganismos necessitam de uma variedade de produtos químicos para a construção de células, incluindo o fósforo, potássio, sódio, cálcio, cromo, cobalto, cobre, ferro, etc. Todos estes produtos químicos são encontrados em abundância nas áreas contaminadas.

Fitorremediação em outro tipo de biorremediação

Fitorremediação em outro tipo de biorremediação

Existem diversos tipos de processos de biorremediação, denominados depois dos tratamentos ou métodos específicos que são utilizados no processo. Os contaminantes tratados no local são chamados de in situ; já o material contaminado que é tratado em outro local é conhecido como ex situ. Tratamento in situ é sempre uma tarefa difícil, por enfrentar as condições naturais, como a qualidade do solo, clima, entre outros fatores.
-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------
Na fitorremediação, as plantas transgênicas são usadas para armazenar produtos químicos tóxicos, como o chumbo ou mercúrio, em seus caules. Na bioestimulação, o nitrogênio e o oxigênio são misturados na água para estimular o crescimento de bactérias. O corpo de água é cuidadosamente monitorizado para saber se o crescimento das bactérias está causando uma diminuição da poluição. Em outro tipo de biorremediação, conhecido como biorremediação intrínseca, microorganismos crescem naturalmente no solo ou água contaminada à água potável. Em bioaumentação, microorganismos específicos são adicionados ao solo ou à água para limpar.

Autor(es):
Editora

facebook      twitter      google+

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente