Após ter anunciado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva os novos investimentos da Alcoa no Brasil, o presidente da empresa na América Latina, Franklin Feder, reúne-se hoje em São Luís com governador do Maranhão, José Reinaldo Tavares (PDT), para oficializar a expansão das instalações da refinaria da Alumar (fábrica de alumina) instalada na capital maranhense.

O projeto é o maior da Alcoa em toda a sua história e que deverá posicionar a Alumar como detentora de uma das maiores refinarias do mundo. A expansão das instalações vai custar à empresa investimentos da ordem de US$ 1,1 bilhão. A previsão é que as obras comecem agora em outubro.

O anúncio ao governador vai ser feito na casa de veraneio do governo, na Praia de São Marcos, no final da tarde. Também vai estar presente o diretor da Alumar, Nilson Souza. Com os novos investimentos, a produção de alumina, atualmente em 1,5 milhão de toneladas anuais, vai saltar para 3,5 milhões de toneladas ao ano.

O projeto de expansão da fábrica de alumina em São Luís está ligado à extração de bauxita oeste do Pará, em Juruti, projeto que também já tem sinal verde da Alcoa, no qual vão ser investidos cerca de US$ 400 milhões. O volume previsto de extração da bauxita gira em torno de 3 milhões a 6 milhões de toneladas por ano.

Mais bauxita

Atualmente, a Alcoa compra bauxita da mina da MRN, mineradora que pertence à Companhia Vale do Rio Doce (CVRD). De acordo com a empresa, a expansão vai elevar a necessidade de bauxita - principal matéria-prima para a produção de alumina - para 4,5 milhões de tonelada ao ano. A empresa considera ainda o este investimento vital, para tendo em vista a previsão de déficit mundial de alumina para o ano de 2007.

Autor(es): Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia