Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Nióbio puro já pode ser processado por técnica de injeção

Mais notícias relacionadas a tecnologia & inovação:

Tipos de ferramentas de diagnóstico em computadores
Para identificar erros e reparar computadores, um técnico precisa de ferramentas de hardware e software.


Monitor industrial de LCD
Um monitor de LCD industrial difere da tecnologia dos desktops caseiros apenas em sua robustez.


Vettor inova com loja virtual no setor industrial
São aproximadamente 60 produtos para torres de resfriameto de água, em página totalmente dedicada à ...


Engenheiros da Universidade do Estado da Pensilvânia, dos Estados Unidos, desenvolveram o primeiro processo de extrusão capaz de processar pó de nióbio puro. O nióbio é um metal biocompatível, similar à platina e ao titânio, mas mais barato. O Brasil produz mais de 90% de todo o nióbio do mundo.

Segundo os pesquisadores, o novo processo permitirá a fabricação de peças de nióbio pelo método de injeção, o mesmo sistema utilizado na fabricação de produtos plásticos. Estas peças podem ser desde bocais para foguetes e fios-máquina para produção de parafusos, até próteses de ossos humanos.

Gaurav Aggarwal, Seong J. Park e Ivi Smid apresentaram sua descoberta no Simpósio Internacional de Nióbio e Tântalo, que aconteceu no dia 17, em Pattaya, na Tailândia.

Aggarwal destaca que outros pesquisadores já desenvolveram técnicas para processar o nióbio por meio da metalurgia do pó e algumas dessas técnicas têm sido utilizadas para o processamento de ligas e superligas à base de nióbio pelo método da injeção. Entretanto, os pesquisadores agora conseguiram processar o nióbio puro.

A nova técnica inclui um método para se calcular as proporções ótimas de nióbio em pó e ligante, assim como a temperatura adequada e a duração da sinterização. Esse método de cálculo também poderá ser utilizado para outros materiais que, como o nióbio, possuem partículas de tamanhos irregulares.

O nióbio é misturado com o ligante apropriado numa proporção de 92% de nióbio e 8% de ligante, em peso. Esta mistura é então processada em uma máquina de injeção comum.

A peça gerada no processo de injeção é colocada em um solvente, que dissolve o ligante. A seguir ela é aquecida para se retirar o solvente e resquícios do ligante. O processamento final é feito em um forno de sinterização.

Inovação Tecnológica

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a tecnologia & inovação:

Fundamentos do sistema hidráulico

No nível mais básico, qualquer sistema hidráulico pode ser explicado como uma força que é aplicada a um ponto, ou um pistão, e é então transmitida ...
Red&White cria solução para projetos pré-configurados de SAP

Solução recentemente lançada pela Red&White, que acelera e reduz os custos de implementação de sistemas de gestão SAP, o novo SAP R&W Gold ganha ...
Toyota testa carros que se comunicam entre si e com o trânsito

A Toyota está testando no Japão um sistema de segurança que permite a comunicação entre veículos e com as ruas e estradas. O chamado Intelligent Transport ...
Como funciona um circuito de ultrassom

Sons são ouvidos em toda a natureza, exceto no vácuo do espaço. Humanos e animais muitas vezes dependem do som para obter informações de navegação ...
Fluidodinâmica computacional

Fluidodinâmica computacional é o estudo do comportamento de fluidos - líquidos e gasosos - com o uso de poderosos computadores rodando softwares de métodos numéricos. O conhecimento da intera ...
Tudo sobre o AutoCAD

O AutoCAD, criado pela Autodesk, é o programa de desenho técnico mais utilizado em todo o mundo. Em sua versão 2012, tem mais de 1,25 milhões de ...
Tecnologias sem fio preparada para up grade industrial

A população mundial de usuários de smartphones subiu mais de um bilhão durante esta semana, e a adoção de tais dispositivos sem fio no ambiente industrial ...

Tecnologia & Inovação
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Tecnologia & Inovação


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google