O Grupo Votorantim prevê que a produção de zinco refinado em sua unidade peruana Cajamarquilla se manterá estável em 2005. As vendas da companhia, porém, devem crescer cerca de 19% para US$ 190 milhões, graças à alta dos preços internacionais dos metais, afirmou um executivo da empresa nesta sexta-feira. A Votorantim comprou por aproximadamente 210 milhões de dólares a Sociedad Minera Refinería de Zinc de Cajamarquilla -nos arredores de Lima - no final do ano passado, que era controlada pela canadense Teck Cominco.

Em 2004, as vendas ficaram em torno de US$ 160 milhões, segundo o gerente geral da empresa local, Sérvio Tulio Antunes. O executivo anunciou que a companhia planeja elevar a produção para 135 mil toneladas em 2006, por meio de expansão da divisão. Este ano serão 126 mil toneladas.

Antunes estimou ainda que os preços do zinco continuarão altos no ano que vem, devido a um déficit de concentrados que chega a quase 350 mil toneladas, e também ao aumento da demanda da China, que é responsável por 25% do consumo mundial de zinco.

Autor(es): Reuters

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais