O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em seu programa semanal de rádio que considera o biodiesel o grande projeto do Brasil neste momento. "Ele está pensado para dar uma alavancagem no desenvolvimento do Nordeste, sobretudo na parte mais pobre do Nordeste, através da mamona", afirmou.

Lula explicou que o biodiesel vai ser produzido também com a soja e com o babaçu. "Na parte mais pobre do Brasil, queremos fortalecer o plantio de mamona, para que a gente possa gerar milhares e milhares de empregos. Eu digo sempre: o emprego é o que dá dignidade ao ser humano", acrescentou.

Ao comentar projetos que também considera importantes, o presidente citou a integração do Rio São Francisco às bacias do Nordeste setentrional. "É um canal que vai tirar apenas um por cento da água do rio São Francisco para levar água para 12 milhões de brasileiros e brasileiras beberem". Ele informou que a revitalização envolve um canal de, aproximadamente, 700 quilômetros de extensão. "Na margem direita e na margem esquerda foram desapropriados dois quilômetros e meio para que a gente possa fazer experiência com projeto de cooperativa, com projeto de agricultura familiar, dando ao Nordeste a possibilidade de ter uma experiência exitosa de reforma agrária".

Para Lula, os investimentos no Nordeste brasileiro contribuem para diminuir as desigualdades e gerar empregos, além de incentivar a instalação de novas empresas na região. Ele destacou a inauguração do açude Arneiroz 2, que terá capacidade de reserva de 200 milhões de metros cúbicos e vai levar água para a região mais seca do Ceará. "O que estamos fazendo é apenas justiça, pegando a parte mais esquecida do Brasil, a parte mais empobrecida, a parte mais sofrida, e dando condições das pessoas poderem sobreviver condignamente".

Autor(es): Agência CT - Por Priscilla Mazenotti, da Agência Brasil

facebook      twitter      google+

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia