A Arcelor, segunda maior siderúrgica mundial, fez uma oferta hostil de 4,3 bilhões de dólares canadenses (US$ 3,7 bilhões) pela compra da canadense Dofasco Inc. O negócio lhe dará uma base de sustentação no mercado fornecedor das montadoras da América do Norte. A Arcelor, com sede em Luxemburgo, vai oferecer 56 dólares canadenses em dinheiro para cada ação da Dofasco, um ágio de 27% sobre o preço de fechamento das ações na terça-feira na Bolsa de Toronto.

Esta poderá ser a maior aquisição realizada pela Arcelor desde sua criação, em 2002. Seu principal executivo, Guy Dolle, obterá acesso as montadoras norte-americanas como a Ford Motor para reforçar sua carteira de clientes europeus, que conta, entre outros, com a PSA Peugeot Citroën. Guy Dolle está tentando abocanhar participação de mercado do bilionário grupo Lakshmi Mittal, que se tornou o maior fornecedor das montadoras norte-americanas ao adquirir, em abril deste ano, o International Steel Group Inc., criado por Wilbur Ross, por US$ 4,5 bilhões.

"Essa é uma boa estratégia. A Arcelor poderá se tornar uma fornecedora mundial para a indústria automobilística", disse Alberto Vigil, que administra € 4 bilhões em ativos para o Banco Santander Gestión de Activos, de Madri, entre os quais ações do grupo Arcelor.

As ações da Arcelor tiveram valorização de 18% neste ano, o que avalia a siderúrgica em € 12,8 bilhões. O Índice Bloomberg de Ferro e Aço para a Europa permaneceu praticamente inalterado este ano.

Líder no Canadá

A Dofasco, a maior siderúrgica do Canadá em termos de vendas, vai propiciar à Arcelor acesso a usinas siderúrgicas na província de Ontário que vendem mais de um terço de seus produtos às montadoras norte-americanas. A Arcelor e a Dofasco já controlam uma siderúrgica que produz chapas para carrocerias de automóveis em Hamilton, Ontário. "A Dofasco vai se tornar o trampolim da Arcelor na América do Norte", disse Guy Dolle em comunicado divulgado.

A empresa canadense teve um lucro líquido de 377 milhões de dólares canadenses no ano passado, três vezes superior ao do ano anterior. A siderúrgica produziu 4,4 milhões de toneladas de aço em 2004, o que a torna a 57 maior siderúrgica mundial em termos de produção, segundo o International Iron & Steel Institute (IISI), de Bruxelas, na Bélgica.

As duas empresas já tinham realizado conversações com vistas à aquisição "por várias ocasiões", inclusive no primeiro semestre deste ano, mas não conseguiram chegar a um acordo, disse a Arcelor. A oferta da Arcelor pela Dofasco corresponde a 1,1 vez as vendas da empresa canadense, a 2,2 vezes seu valor contábil e a 21 vezes seu lucro líquido, segundo dados da Bloomberg.

Autor(es): Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional