Reestruturada, Gühring quer crescer 20% em 2006Para a Gühring Brasil, o segundo semestre de 2005 tem a marca da reestruturação. Nesse período, o processo produtivo passou por uma readequação, foram feitos investimentos na modernização do parque fabril e um novo sistema operacional foi implantado. Por fim, a filial brasileira ganhou novo gerente geral, Dietmar Altwig, e novo responsável pelo processo produtivo, Andreas Berger.

Se em 2005 o faturamento deve ficar um pouco acima do obtido no exercício passado, para 2006 as perspectivas são mais otimistas. Com esse conjunto de mudanças, a Gühring Brasil espera crescer no mínimo 20%. Para tanto, estão previstos ainda investimentos num total de R$ 2 milhões. Em janeiro, chega um novo forno, no valor de 400 mil euros, que permitirá a realização de revestimentos TiN (nitreto de titânio) e TiNAl (nitreto titânio-alumínio) localmente. Além de agilizar o atendimento aos clientes, "aumentará a capacidade da empresa, inclusive para atender novos clientes", diz Dietmar Altwig, o novo gerente geral.

Parte dos recursos será empregada na aquisição de máquinas e equipamentos de medição e controle da qualidade. O objetivo é melhorar a produtividade, além de fortalecer a posição da unidade de Joinville (SC), especializada em reafiação da ferramentas - mercado que, segundo a Gühring, tem registrado crescimento excepcional nos últimos anos. Reafiação, aliás, é um dos focos da filial para 2006. A nova direção da Gühring Brasil pretende investir na ampliação das parcerias nessa área, inclusive com a presença de técnicos especializados da empresa na planta dos clientes.

Novos produtos também vão reforçar o portfólio da empresa no próximo exercício. Entre eles, destaque para a nova linha de ferramentas para usinagem de ferro fundido vermicular, que estará disponível já no primeiro trimestre. "Esta nova linha é resultado dos esforços de nosso Centro de Pesquisas e Desenvolvimento, na Alemanha, que vem trabalhando continuamente no desenvolvimento de novas geometrias em conjunto com nossos clientes", afirma o gerente geral.

Parte substancial do crescimento em 2006 virá do segmento de ferramentas especiais. "O mercado continua procurando por parcerias que ofereçam ferramentas de alta complexidade para a melhoria de seus processos produtivos, visando o aumento da produtividade", afirma Altwig. "E esse é justamente o business da Gühring Brasil".

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas