"2005 foi o melhor ano da história da Walter no mercado mundial de ferramentas. No Brasil, também crescemos acima do esperado", informa Edison Loureiro, gerente de Marketing da Walter do Brasil. O bom desempenho do grupo foi influenciado em parte pelos resultados obtidos em novos mercados, casos da China, onde abriu recentemente uma fábrica, e Taiwan e Índia, onde foram instaladas filiais no ano passado. Outro fator importante é a crescente aceitação das linhas lançadas nos últimos anos, casos da Xtra.tec e da Tiger.tec.

No Brasil - a Walter completa 10 anos no País em 2006 -, os novos produtos são o destaque na performance da filial. "Lançada no final de 2004, início de 2005, a linha de fresas Xtra.tec é hoje um sucesso no Brasil, uma de nossas linhas mais vendidas", diz Loureiro, lembrando também o sucesso da linha Tiger.tec - lançada a princípio para ferro fundido e complementada no ano passado com o programa de insertos para aços. Para o gerente, a linha Tiger.tec representou um avanço para a Walter, que sempre ocupou papel importante na área de fresamento, por ter alavancado a posição da empresa na área de torneamento.

Também pesou no desempenho o investimento realizado na rede de revendas, em treinamento técnico e comercial, suporte e na sua ampliação. Hoje, são 24 revendas, sendo que cinco delas entraram em operação no último trimestre de 2005. "Nosso objetivo é, até meados de 2006, ampliarmos a base para 33 revendas. Aí, sim, poderemos dizer que estamos presentes em todo o território nacional". Os negócios via revendas apresentaram o dobro de crescimento em comparação ao obtido com as vendas diretas.

Responsável pelo fornecimento em toda a América do Sul, a Walter do Brasil também planeja ampliar a atuação internacional, com destaque para a Argentina, onde já existem dois distribuidores e que passará a contar com um funcionário da Walter na área de suporte. Nos demais países onde atua - Chile, Venezuela, Peru e Colômbia - novas revendas devem ser credenciadas em 2006. "Temos muito a crescer ainda no Brasil, onde já nos posicionamos entre os quatro principais players do mercado, mas resolvemos investir também nos países vizinhos, onde temos detectado algumas oportunidades".

A produção de ferramentas especiais na fábrica de Sorocaba (SP) também contribuiu positivamente. Segundo Loureiro é crescente a procura por ferramentas especiais, o que possibilitou inclusive um aumento da participação da empresa em grandes clientes dos setores automobilístico e de autopeças.

O gerente acredita que 2006 também será um ano de crescimento. Em sua opinião, os investimentos realizados por vários clientes no ano passado estão em processo maturação e, agora, devem entrar em produção. "Com o aumento de nossa rede de revendas, de nossa equipe de representantes diretos e nossos planos de atuar forte junto aos grandes clientes devemos repetir os bons resultados do ano passado", conclui.

Autor(es): Usinagem Brasil

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas