Cobre e zinco disparam e têm recordes com as compras de fundos. O cobre subiu para seu nível recorde em Nova York e Londres devido às compras por parte dos fundos de investimentos, em meio a especulações de que a demanda vai superar a oferta. Os contratos de zinco subiram para seu patamar mais elevado de todos os tempos e o alumínio ultrapassou US$ 3.000 a tonelada pela primeira vez desde junho de 1988. A demanda por metais aumentou este ano, uma vez que a economia da China, o maior consumidor mundial de cobre, alumínio e zinco, registrou um crescimento de até 10,2% no primeiro trimestre deste ano.

Os investidores e especuladores detinham mais de US$ 120 bilhões em apostas nos mercados norte-americanos de commodities no mês passado, disse o Citigroup Inc. (...)

Os contratos de zinco deram um salto 2,4%, passando a ser negociados a US$ 3.470 a tonelada na Bolsa de Metais de Londres, depois de terem alcançado, pouco antes, a cotação recorde de US$ 3.503 a tonelada.

Autor(es): Gazeta Mercantil

facebook      twitter      google+

Suprimentos Industriais
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Suprimentos Industriais