O português Leonel Moura é um dos maiores expoentes mundiais de um novo tipo de arte: a arte robótica. Segundo ele, homens e robôs juntos são capazes de criarem uma arte simbiótica.

Agora ele apresentou sua nova criação: o pequeno RAP, ou "Robotic Action Painter" - um robô pintor, desenhista ou escritor. O principal objetivo do RAP é fazer apresentações em museus e feiras.

Baseado em um algoritmo de inteligência artificial, o pequeno robô faz o seu próprio desenho, sem qualquer intervenção humana. O programa combina aleatoriedade, feedback positivo - uma técnica utilizada para amplificar ou reforçar as saídas normais de um sistema - e um mecanismo de detecção de cores, baseado em nove sensores RGB, que o artista chamou de "cor como feromônio."

E o pequeno RAP também decide quando o quadro está pronto. Quando ele dá por encerrada sua obra-prima, ele a assina no canto inferior e sai da tela, para que o trabalho possa ser apreciado. Essa capacidade de finalização é obtida por meio de um programa de reconhecimento de padrões, que analisa a própria obra que está sendo criada.

Autor(es): Inovação Tecnológica

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional