A Secretaria-Geral da Presidência da República, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade promovem nesta quarta-feira (24), em Brasília, a solenidade de entrega da 3ª edição do Prêmio ODM Brasil, que reconhecerá os 20 projetos que mais contribuem para os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Na ocasião do lançamento da 3ª edição do Prêmio, em setembro passado, na Fiesp/Ciesp, o presidente Paulo Skaf reforçou o valor desse tipo de reconhecimento e defendeu a criação do Prêmio ODM São Paulo, sob a liderança das entidades da indústria paulista, que apoiam a iniciativa.

Melhores práticas, um investimento social

O Prêmio é uma iniciativa inédita no mundo e foi criado pelo Governo Federal para impulsionar e disseminar práticas que caminhem para os ODM. O incentivo foi lançado em 2004 e até hoje foram realizadas duas edições: a primeira em 2005, com 920 projetos inscritos e 27 premiados; e a segunda em 2007, que contou com 1062 projetos inscritos e 20 premiados, sendo 12 organizações, entre empresas privadas e instituições do terceiro setor, e oito prefeituras.

Escolhido para compor o júri da premiação e representar o setor privado, o diretor de Responsabilidade Social do Ciesp e presidente do Comitê Brasileiro do Pacto Global da ONU, Vitor Seravalli, acredita que o Brasil é referência no mundo.

“O Prêmio está passando por um processo de disseminação extremamente interessante, e os movimentos estaduais estão ganhando força”, avalia Seravalli. “Participar como jurado foi importante para ver as práticas que hoje são referência. Foi bom constatar que o Brasil priorizou esse tema”, acrescenta.

Dos mais de mil projetos inscritos, 47 foram pré-selecionados para avaliação final dos técnicos, cuja coordenação é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Entre os semifinalistas, os jurados tiveram de escolher as 20 melhores iniciativas com base nos seguintes critérios:

• Contribuição para o alcance dos ODM;
• impacto no público atendido;
• participação da comunidade;
• existência de parcerias;
• potencial de replicabilidade; e
• complementaridade e articulação com ações do poder público, da sociedade civil ou do setor produtivo.

Além da divulgação dos premiados, será lançada a 4ª edição do Relatório Brasileiro de Acompanhamento dos Objetivos do Milênio. A solenidade está sendo organizada para mil pessoas, com a participação de autoridades do governo federal, do PNUD e do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, além das organizações premiadas. Haverá transmissão ao vivo pela internet pelo site www.odmbrasil.org.br .

Os ODM

Os Objetivos do Milênio foram definidos durante reunião da Cúpula do Milênio, realizada em Nova Iorque em 2000, quando líderes de 189 nações oficializaram um pacto para tornar o mundo mais solidário e mais justo até 2015.

O sucesso deste compromisso será possível pela adoção de oito iniciativas, conhecidas como Objetivos de Desenvolvimento do Milênio:

• erradicar a extrema pobreza e a fome;
• educação básica de qualidade para todos;
• promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres;
• reduzir a mortalidade infantil;
• melhorar a saúde das gestantes; combater o HIV/Aids, a malária e outras doenças;
• garantir a sustentabilidade ambiental e estabelecer parcerias para o desenvolvimento responsável.

Serviço

Solenidade de entrega da 3ª edição do Prêmio ODM Brasil
Data e horário: 24 de março, às 16h
Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães – Auditório Planalto
Setor de Divulgação Cultural – Eixo Monumental – Brasília/DF
Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP)
www.ciesp.com.br | www.twitter.com/ciesp

Autor(es): Fiesp/Ciesp

facebook      twitter      google+

Responsabilidade Social
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Responsabilidade Social