A confiança do empresário industrial ficou praticamente estável em março, com queda de 0,1 ponto na comparação com fevereiro, informou nesta quarta-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI). No entanto, segundo e entidade, o indicador permanece elevado, em 67,7 pontos, 8,9 acima da média histórica.

De acordo com a metodologia do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), dado acima de 50 indica otimismo e, abaixo, indica pessimismo.

"A evolução do ICEI no mês foi bastante diferenciada entre os 27 setores considerados. Enquanto 10 setores registraram alta no ICEI de 1,0 ponto ou mais, outros oito setores registraram queda superior a 1,0 ponto", indicou a CNI em nota.

A confederação aponta como destaques desse fenômeno de divisão os setores Bebidas e Madeira (alta superior a 7,5 pontos) e os de Couros, Indústria Diversas e Borracha (todos com queda superior a 6 pontos). "Ainda assim, todos os setores registraram elevada confiança, com índices superiores a 60 pontos", afirmou o levantamento.

Os componentes do índice - condições atuais e de expectativas - também ficaram praticamente estáveis no mês, com o primeiro recuando de 61,3 para 61 pontos e o segundo ficando em 71 pontos. Com relação ao índice de expectativas, a CNI afirmou que o dado constata que o "otimismo para os próximos seis meses com segue disseminado pela indústria".

De acordo com o levantamento, não houve alteração expressiva na confiança dos empresários de nenhum dos portes pesquisados.

Autor(es): Redação Portal Terra

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia