Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Governo beneficia fabricantes nacionais de autopeças; entenda

Medida elimina redutor sobre imposto de importação de componentes. Decisão está dentro do pacote de medidas de estímulo às exportações.

Mais notícias relacionadas a economia:

Definição de otimização restrita
Na microeconomia de uma empresa, conceito de otimização é usado para maximizar a produção e ...


O que é capital de risco verde
Junto com a ênfase na natureza ecológica da operação comercial, empresas que buscam capital de ...


Definição de valor contábil
Dois dos principais fatores que entram no cálculo do valor escrito, ou contábil, são depreciação ...


O governo brasileiro anunciou, nesta quarta-feira, a eliminação em seis meses do redutor do imposto de importação sobre autopeças. O redutor de 40% foi implementado há dez anos e se restringia aos componentes trazidos por sistemistas (como são chamados os fornecedores diretos instalados nos complexos industriais) e montadoras.

Na prática, enquanto os beneficiados pela lei trabalham com alíquotas entre 9% e 11%, as fabricantes que fornecem autopeças fora da linha de montagem pagam a alíquota cheia, que varia entre 14% e 18%. Por esse motivo, o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) solicitou ao governo a equiparação do imposto para as montadoras e o varejo.

A eliminação do redutor está dentro do pacote de medidas de estímulo às exportações brasileiras anunciado pelo governo nesta quarta-feira (5). Outra medida do pacote é a criação de um banco para financiar as operações de comércio exterior brasileiras, que está sendo apelidado de Eximbank brasileiro, nos moldes do Export-Import Bank dos Estados Unidos. A instituição se chamará Exim-Brasil.

Para este ano, a previsão do Sindipeças é de déficit de, pelo menos, US$ 3,6 bilhões. O presidente do Sindipeças, Paulo Butori, acredita que o quadro seja ainda pior e chegue a superar US$ 4 bilhões. Os culpados, segundo ele, são o real valorizado e a crise. Juntos, esses dois fatores tornam o Brasil um mercado atraente para os fornecedores estrangeiros de autopeças. O déficit em 2009 foi de US$ 2,5 bilhões.

Apesar de a medida favorecer o setor, o Sindipeças afirma que só se manifestará sobre a decisão quando o governo esclarecer todos os pontos que envolvem a metodologia utilizada para eliminar o redutor de 40%.

Para o governo, o redutor foi criado em um contexto diferente do atual, assim, optou por mudar a regra. Em 2000, quando foi criado o benefício, as montadoras nacionais passavam por forte crise. A indústria chegou a encerrar o ano de 1999 com 1,075 milhão de veículos vendidos e, em 2000, cerca de 1,3 milhão — hoje o patamar está acima de 3 milhões de unidades, com recordes consecutivos de emplacamentos.

O G1 entrou em contato com a Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e aguarda resposta da entidade sobre o assunto. Na semana passada, o novo presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, havia afirmado que a retirada do benefício pode promover a importação de veículos completos. "Muitos modelos têm grande conteúdo de peças importadas", ressaltou.

G1

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a economia:

Governo incentiva indústria farmacêutica

Foi lançado na última quinta-feira (11/4) um pacote de medidas com o objetivo de impulsionar a indústria brasileira no setor de saúde. A iniciativa do Governo ...
O que é liquidação na economia

Liquidação é o processo de tomada de ativos reais de um negócio para transformá-los em dinheiro, seja para pagar dívidas ou para obter um lucro pessoal. A ...
Definição de Integração Econômica

A integração econômica é um processo em que as barreiras ao comércio são reduzidas ou eliminadas para facilitar o comércio entre as regiões ou na ...
O que é colapso econômico

Um colapso econômico é uma situação em que a economia local, regional ou nacional passa por uma crise dramática, que afeta negativamente a capacidade das pessoas que vivem ...
O que é Mercantilismo

Mercantilismo é uma das maiores teorias econômicas que diz que a riqueza de uma nação pode ser medida pelo seu pronto fornecimento de capital. O mercantilismo afirma que a ...
O que é democracia econômica

Democracia econômica é uma filosofia de socioeconomia. Socioeconomia é o estudo e a exploração da economia quando vista no contexto de valores sociais humanos, comportamentos e interações. Dentro deste ...
JPMorgan nomeia novo presidente global de mercado de capitais

JPMorgan Chase & Co. (JPM), o maior banco dos EUA em ativos, continuou insuflando a gestão em seu banco corporativo e de investimentos, nomeando Kevin Willsey como o novo presidente ...

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google