As importações de bens de consumo no mês de maio subiram 55% em relação a maio de 2009, puxadas, principalmente, pelas compras de automóveis, que cresceram 72,5% no período. As informações foram divulgadas hoje pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

As importações de bens de capital subiram 35,9% e as de matérias-primas e intermediários, 45,6%. Já as compras no mercado externo de combustíveis e lubrificantes cresceram 47,9% em maio ante igual mês de 2009. Segundo o secretário de Comércio Exterior do MDIC, Welber Barral, as importações de automóveis são principalmente da Argentina, Coreia do Sul e México. Elas somaram US$ 683 milhões no mês passado.

No acumulado de janeiro a maio, as importações de bens de capital perderam participação na pauta brasileira. Nos cinco primeiros meses de 2009, elas representavam 25,3% de tudo que o Brasil comprava de outros países. No mesmo período deste ano, esse porcentual caiu para 21,6%. As importações de matérias-primas e intermediários ganharam espaço na pauta, passando de 45,9% de janeiro a maio de 2009 para 47,2% no mesmo período de 2010.

A participação das compras de bens de consumo na pauta brasileira subiu de 16,4% para 16,9%, enquanto a de combustíveis e lubrificantes passou de 12,4% para 14,3%. O maior aumento das importações brasileiras veio da Europa Oriental, de 149,3% em maio deste ano em comparação com maio de 2009, embora o valor seja pequeno (US$ 233 milhões). As principais importações foram da Ásia, sobretudo China, União Europeia, América Latina e dos Estados Unidos.

Autor(es): Agência Estado

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional