Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Dólar reduz queda no fim do pregão e fecha acima de R$ 1,80

Moeda terminou o dia vendida a R$ 1,803, em baixa de 0,72%.

Mais notícias relacionadas a economia:

Definição de otimização restrita
Na microeconomia de uma empresa, conceito de otimização é usado para maximizar a produção e ...


O que é capital de risco verde
Junto com a ênfase na natureza ecológica da operação comercial, empresas que buscam capital de ...


Definição de valor contábil
Dois dos principais fatores que entram no cálculo do valor escrito, ou contábil, são depreciação ...


Depois de operar com queda acentuada durante a maior parte do dia, o dólar diminuiu a baixa no final da tarde e fechou acima de R$ 1,80 nesta segunda-feira (14), em uma sessão de poucos indicadores e orientada pelo mercado internacional. A moeda norte-americana fechou vendida a R$ 1,803, em baixa de 0,72%.

O Banco Central informara anteriormente que a moeda norte-americana fechou vendida a R$ 1,808, em baixa de 0,44%, mas retificou a informação.

Mais cedo, o dólar chegou a ser cotado a R$ 1,796, menor nível desde 18 de maio. No começo do dia, predominava o otimismo com a produção industrial na zona do euro. Em abril, o indicador registrou o maior crescimento anual desde o início da série histórica, em 1991.

Mais tarde, porém, a decisão da agência Moody's de classificar a dívida soberana da Grécia como grau especulativo diminuiu o entusiasmo do mercado. Com isso, o euro reduziu a queda, o Ibovespa chegou a anular a alta e as bolsas de valores norte-americanas desaceleraram.

O peso do mercado internacional sobre a taxa de câmbio no Brasil ficou expressa no final de semana, quando o Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês) destacou, em relatório trimestral, que o real é a segunda moeda do mundo com mais volume em futuros e opções de câmbio, à frente do euro e atrás apenas do dólar.

O volume de contratos em aberto no primeiro trimestre foi de US$ 140 bilhões, perto dos níveis do terceiro trimestre de 2008, antes de uma forte queda pela crise global.

De acordo com o BIS, o motivo para a importância do real no mercado de derivativos é a liquidez relativamente restrita no segmento à vista. O real não é uma moeda conversível e conta com regras mais rígidas de negociação que outras divisas de perfil semelhante, como o peso mexicano .

Sem influência sobre a taxa de câmbio, o governo divulgou pela manhã o desempenho da balança comercial do país na semana passada. Houve déficit de US$ 166 milhões, o que reduziu a US$ 979 milhões o superávit acumulado no mês até agora.

G1

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a economia:

Governo incentiva indústria farmacêutica

Foi lançado na última quinta-feira (11/4) um pacote de medidas com o objetivo de impulsionar a indústria brasileira no setor de saúde. A iniciativa do Governo ...
O que é liquidação na economia

Liquidação é o processo de tomada de ativos reais de um negócio para transformá-los em dinheiro, seja para pagar dívidas ou para obter um lucro pessoal. A ...
Definição de Integração Econômica

A integração econômica é um processo em que as barreiras ao comércio são reduzidas ou eliminadas para facilitar o comércio entre as regiões ou na ...
O que é colapso econômico

Um colapso econômico é uma situação em que a economia local, regional ou nacional passa por uma crise dramática, que afeta negativamente a capacidade das pessoas que vivem ...
O que é Mercantilismo

Mercantilismo é uma das maiores teorias econômicas que diz que a riqueza de uma nação pode ser medida pelo seu pronto fornecimento de capital. O mercantilismo afirma que a ...
O que é democracia econômica

Democracia econômica é uma filosofia de socioeconomia. Socioeconomia é o estudo e a exploração da economia quando vista no contexto de valores sociais humanos, comportamentos e interações. Dentro deste ...
JPMorgan nomeia novo presidente global de mercado de capitais

JPMorgan Chase & Co. (JPM), o maior banco dos EUA em ativos, continuou insuflando a gestão em seu banco corporativo e de investimentos, nomeando Kevin Willsey como o novo presidente ...

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google