A agência de classificação de risco Moody's rebaixou nesta sexta-feira em três níveis a nota da dívida a longo prazo do grupo petroleiro britânico BP, de "Aa2" a "A2", em função da maré negra no Golfo do México, seguindo os passos das agências Fitch e Standard & Poor's.

No dia 15, outra agência, a Fitch rebaixou (pela segunda vez em junho) a nota do grupo britânico. Em 3 de junho, Fitch e Moody's já haviam rebaixado a nota da petroleira, ambas com perspectiva negativa. A Standard & Poor's também rebaixou a empresa em 4 de junho.

Desastre

Uma plataforma de prospecção da empresa britânica afundou no golfo do México em 22 de abril, dois dias após uma explosão que causou a morte de 11 trabalhadores. Desde então, há derramamento diário de cerca de 800 mil litros de petróleo, que já atinge a costa do estado da Louisiana ameaçando os habitats terrestre e marítimo não só desse estado, mas também de Mississipi, Alabama e Flórida.

As primeiras manchas de petróleo foram detectadas nas praias da Ilha Freemason, no extremo sul das Ilhas Chandeleur, segundo o Comando Unificado, coalizão que reúne a Guarda Litorânea, a BP e as autoridades federais e estaduais que trabalham para conter o petróleo.

Autor(es): UOL News

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás