SÃO PAULO (Reuters) - A Usiminas está comunicando clientes sobre uma segunda rodada de aumento de preços em 2010 para todos os seus produtos de aço no mercado interno, disse uma fonte nesta quinta-feira.

A empresa está aplicando um reajuste de 10,75 por cento, depois de ter feito elevação de 11 a 15 por cento em abril.

Às 13h10, as ações preferenciais da Usiminas subiam 1,80 por cento, cotadas a 50,21 reais. Enquanto isso, o Ibovespa marcava queda de 1,33 por cento.

Em maio, o vice-presidente de Negócios da Usiminas, Sérgio Leite, havia afirmado em teleconferência que a empresa via espaço para novo aumento de preços no terceiro trimestre.

Na ocasião, o executivo disse também que a siderúrgica estava atenta a oportunidades criadas pelo reaquecimento da economia brasileira, que impulsionou a demanda interna por aço após a forte crise vivida pela setor em 2009.

Leite havia comentado, ainda, que havia espaço para alta de preços de aço de entre 10 e 15 por cento no terceiro trimestre, diante do aumento de custos com minério de ferro.

O reajuste de produtos siderúrgicos pela Usiminas acontece em meio a ameaças do governo de reduzir o imposto sobre o aço importado caso as produtoras locais elevem os preços.

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) acelerou fortemente na leitura inicial de junho, com alta de 2,21 por cento na primeira prévia, pressionada pela alta do minério de ferro.

O presidente da mineradora Vale, Roger Agnelli, alertou em 11 de junho sobre os riscos de uma eventual diminuição da tarifa de importação do aço pelo governo como forma de combater a inflação e rebateu críticas de que o aumento do minério esteja contribuindo para a alta dos preços.

Mais cedo nesta quinta-feira, relatório da corretora Bradesco que cita informações de distribuidores de aço afirmou que "uma siderúrgica aparentemente conduziu uma segunda rodada de aumentos de preços na quarta-feira (...) de 10,75 por cento para todos os produtos".

Para a corretora, o fato de uma siderúrgica já ter iniciado uma segunda rodada de aumentos no Brasil é importante, pois "estávamos preocupados que uma segunda rodada poderia nem acontecer". No relatório, a corretora estima que o tamanho do reajuste é melhor do que o esperado.

"Acreditamos que uma segunda rodada de aumento de preços pode permitir às siderúrgicas, especialmente a Usiminas, recuperar margens perdidas no ano passado", afirmaram os analistas Raphael Biderman e Gina Montone no relatório.

Os analistas recomendam compra das ações da Usiminas, com preço-alvo de 82,4 reais para as preferenciais.

Procurada, a assessoria de imprensa da Usiminas não comentou imediatamente o assunto.

As vendas de aço no Brasil dispararam 55,3 por cento em maio contra o mesmo mês do ano passado, somando 2 milhões de toneladas. Na comparação com abril, o aumento foi de 12,7 por cento, segundo o Instituto Aço Brasil (IABr). No ano até maio, as vendas no mercado interno foram de 8,8 milhões de toneladas, salto de 57,5 por cento sobre igual período de 2009.

(Por Alberto Alerigi Jr., reportagem adicional de Guillermo Parra-Bernal)

Autor(es): UOL News

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas