Gestão de lubrificação baseada em competênciasPor Armando Marsarioli Filho*

A cada dia, na rotina das fábricas, o desafio para otimizar a performance dos equipamentos vem, de certa forma e sem que percebamos, fazendo evoluir a própria definição sobre a manutenção. Nota-se uma transformação nos procedimentos para manter o maquinário produzindo. Nos dias atuais, somos levados a pensar e agir com vistas para além da performance produtiva, ou seja, obter o máximo retorno dos investimentos de ativos.

Não é novidade o fato de que, para isso, a gestão da manutenção deve estar sempre na dianteira, quanto à detecção de possíveis avarias e suas implicações. Também não é novidade que, cada vez mais, precisamos investir em tecnologia e dominar técnicas que nos permitam prever e atuar, antecipadamente, em tais avarias, e estabelecer metas cada vez mais audaciosas para melhorar nossa produtividade. Não há nada de novo em apontar que devemos buscar, no mercado, empresas ou fornecedores especialistas que nos viabilizem tais técnicas e tecnologia para garantir o domínio dessas avarias.

Podemos terceirizar as técnicas, a tecnologia e a mão de obra, mas não terceirizar a inteligência de gestão e, muito menos, abdicar dela. Por isso, algumas perguntas, relativas à preparação dos profissionais da manutenção não podem se calar. Qual é o nível de informação, conhecimento e competência dos profissionais, com relação aos problemas atuais da manutenção? Qual é o nível de informação, conhecimento e competência que temos de proporcionar, sistematicamente, aos profissionais, para conseguir os objetivos e metas determinados em nosso planejamento? E qual é o nível de informação, conhecimento e competência que temos que proporcionar, sistematicamente, aos colaboradores, para garantir que não perderão a inteligência de gestão a médio e longo prazos?

Não podemos comparar os problemas que o setor enfrenta atualmente com os que tínhamos há poucos anos.O nível e a importância dos problemas evoluíram. Se o nível de informação, conhecimento e competência dos profissionais não evoluir, sistematicamente, de acordo com a importância dos problemas atuais, não podemos garantir que cumpriremos nossas metas de performance com o melhor retorno dos investimento de ativos.

Sendo assim, a novidade é a conscientização das instituições, sobre a importância da implantação de uma metodologia que defina uma matriz de conhecimento, qual será a base para o programa de treinamento dos colaboradores e que possibilite as informações imprescindíveis, de maneira que possam conseguir seus objetivos frente aos problemas atuais, por um sistema de gestão baseado em competências.

O vento será favorável para todos, porém nem todos navegarão. Alinhem suas velas!

(*) Armando Marsarioli Filho é Gerente de Desenvolvimento, Inovações e Internacionalização do Grupo Hilub Preditiva

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Manutenção
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Manutenção