A segunda edição do Salão do Acrílico, realizada nesta última semana, em São Paulo, mostrou as tendências deste setor para diversos mercados - destaque para os produtos das linhas home e decoração

As últimas novidades do mundo do acrílico foram apresentadas no 2º Salão do Acrílico, realizado de 29 de julho a 1º de agosto, em São Paulo. O evento, organizado pela Craft Design, com o apoio do INDAC - Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico -, reuniu cerca de 40 empresas do setor, entre produtores de chapas e resinas, colas, pigmentos, polidores, fabricantes de equipamentos e até designers e empresas transformadoras bastante conceituadas no mercado.

Bonito, leve, fácil de modelar, reciclável e, acima de tudo, extremamente versátil, o acrílico é sem dúvida um dos poucos materiais que vai bem com tudo - da construção civil à moda, das placas de sinalização à iluminação moderna. Fabricantes, fornecedores e distribuidores de placas acrílicas como a Unigel Plásticos, Bérkel, Castcril, Actos, Vick e Chansport, por exemplo, mostraram que esse mercado tem muito mais a oferecer para os designers e arquitetos do que as tradicionais chapas cristais. As chapas de acrílico fundidas a outros materiais, como os minerais ou até mesmo às substâncias orgânicas, como folhas e fibras de coco, permitem a essas placas inúmeras outras aplicações possíveis e dão mais charme às peças compostas.

Chapas ainda mais especiais e feitas com exclusividade foram apresentadas no evento pela Sinteglas, que também mostrou ao utilizador oito novos tipos de cola, e pela TC Acrílico, essa última levou ao evento composições de acrílico cristal fundido a produtos orgânicos, como flores e folhas secas. Os móveis e acessórios decorativos foram os focos da Diagonale, que apresentou entre mesas de centro e de jantar, bancos e aparadores de tirar o fôlego. Destaque para a linha de banco e aparador feito em acrílico maciço de 50 mm de espessura, da designer Débora Aguiar.

A Acrílicos Santa Clara apresentou ao público a fantástica linha Kirigami, desenvolvida pelos designers Enrique Rodríguez e Maurício Costa, as peças consistem no corte e dobra de placas acrílicas bicolores, que dão forma a mesas, carrinhos, poltronas e até divã. No estande da Componenti as peças da empresa italiana Emporium, ganharam ainda mais brilho com o anúncio da joint-venture entre as duas empresas. Daqui para frente, é a empresa brasileira que cuidará da comercialização dos produtos da famosa marca italiana aqui no País. No Salão, destaque para os inusitados bancos-abajur e para as luminárias Bea, feitas com chapas de acrílico moldadas e encaixadas umas nas outras, o que dá ao produto um aspecto floral bastante leve.

Com o crescimento da economia no país e da valorização de produtos nobres, o mercado do acrílico também tende a crescer no Brasil. E até empresas que têm seus focos no segmento de comunicação visual apostam no lançamento e produção de linhas de móveis. É o caso da Acrilplast, que expôs no seu estande um charmoso conjunto de poltrona e mesa de canto, e da PPCaponi, com sua inovadora mesa retrátil e as cadeiras de jardim desmontáveis. No Salão, empresas como o Shopping do Acrílico, a Ludarte e a Usiarte, também destacaram alguns de seus produtos para home.

Empresas como a Kaballa e o Ateliê do Acrílico, mostraram que o uso do acrílico nas casas, restaurantes e hotéis pode ir muito além dos móveis. Essas empresas, que desenvolvem e fabricam utilitários domésticos, mostraram ao público do evento de refratários e bandejas até copos, pegadores e bonitos baldes de gelo, tudo feito em acrílico. A decoração é outra área que vem sendo explorada com habilidade pelos transformadores de acrílico. Empresas como a Socitec, Tudo em Acrílico e Fierce, demonstraram no Salão que o acrílico é ótimo aliado da criatividade. O resultado dessa combinação pode ser visto em luminosos em acrílico semitransparente e com pinturas exclusivas, objetos em três dimensões e muito mais.

A aposta nesse mercado é tão grande que a Fierce inaugurou a franquia de lojas da Máquina do Tempo, que irá oferecer aos consumidores uma nova opção em presentes e design. A primeira loja já está funcionando no shopping de Jundiaí, interior de São Paulo. Para aquelas pessoas que evitam o acrílico porque acham que esse é um material que risca, a Polymat acabou com o problema. A empresa, que é tradicional fornecedora de equipamentos e soluções de polimento para essa indústria, destacou no Salão o Polidor de Acrílico. O componente funciona como um regenerador da superfície do plástico, que volta ao estado de novo depois de ser levemente polido com o produto e uma flanela.

Apesar de as peças voltadas para as áreas home e decoração serem as que mais chamaram a atenção durante a feira, empresas do segmento de comunicação visual, como a Savion, Casa do Acrílico, Rao Display, Adornus, AcrilDesigner, Futucril, IPP Brasil, Acrillaser Brasil, Stauffer Automação, Walter Vision e Placrim, entre outras não deixaram por menos e mostraram todos os benefícios que o acrílico é capaz de proporcionar a este segmento.

O Salão ainda contou com a participação de outros fornecedores de peças de acrílico bastante específicas, como a 3A e a AG Cadeiras, a ArtClass Coberturas, a Bianca Acessórios, a Inarco, especializada na produção de troféus, e a Toyart, que desenvolve divertidos robôs de montar e colecionar. Empresas que fornecem tecnologia em corte, impressão e modelagem, como a Trotec, a Automatisa, a Cutilite do Brasil e a Danfex, também participaram do evento, e apresentaram aos transformadores de acrílico algumas das tecnologias mais inovadoras para esse mercado.

Com tantas novidades, o Salão do Acrílico recebeu neste ano a visita de mais de 6.000 mil pessoas. "O Salão do Acrílico é a materialização da organização do nosso setor, que começou com o INDAC e que hoje reúne diversas empresas de vários segmentos. Todos com o objetivo de promover o acrílico, que é um produto sem igual - bonito, durável, moderno e reciclável", afirma Alexandre Lazzarotto, diretor presidente do INDAC.

Mercado
Segundo estimativa do INDAC e as vendas fechadas no primeiro semestre, em 2010, o setor de chapas e resinas acrílicas, incluindo a matéria petroquímica, e as peças acabadas, deve faturar em torno de R$ 800 milhões.

O Fórum do Acrílico
Na tentativa de achar soluções e discutir caminhos mais viáveis para essa indústria e de colaborar na qualificação da informação prestada aos especificadores do produto durante o Salão, o INDAC - Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico - promoveu também a 10ª edição do Fórum Acrílico. O evento reuniu cerca de 400 profissionais do setor, além de arquitetos e designers, e trouxe à tona algumas das principais e mais atuais discussões sobre o componente e seu ciclo de vida - produção, utilização e reciclagem. "Um setor só se desenvolve quando está organizado e, sobretudo, qualificado. Evidenciamos isso em nossos encontros anuais, que nesse ano contou inclusive com a transmissão via internet", explica Luis Vargas, vice-presidente do INDAC.

O INDAC
O Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico é uma organização sem fins lucrativos que há 10 anos atua no mercado nacional com o intuito de esclarecer as mais diversas dúvidas sobre o acrílico, além de promover o uso dessa matéria - bonita, altamente durável e 100% reciclável.  O Instituto, que atualmente conta com 70 empresas associadas, ainda desenvolve e divulga estudos e pesquisas sobre o acrílico no Brasil e no exterior. Para mais informações, acesse: www.indac.org.br

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Feiras & Eventos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Feiras & Eventos