A distribuição de cigarros ponto a ponto, tipo beija-flor, para atender desde grandes redes aos menores varejos do país, é uma operação complexa que tornou a Souza Cruz referência nesse segmento de logística.

A empresa conta com uma frota de cerca de 3 mil veículos, incluindo mil vans e 200 caminhões, todos equipados com rastreador e telemetria. A segurança, assim como o desempenho e a robustez dos veículos, é uma preocupação permanente. A quase totalidade dos nossos acidentes está no campo, no trânsito. Por isso, criamos o Paz Programa de Acidente Zero, que desde 2006 reduziu 36% o número de acidentes. E não tivemos nenhum acidente com vítima este ano, comemora Elfio de Carvalho Neto, gerente de Transportes da Souza Cruz.

Esse resultado foi alcançado com mudanças no treinamento dado anualmente para todos os quatro mil motoristas. Adicionamos vídeos e dinâmica de grupo, dentro de um programa especial montado para motivar. O objetivo é conscientizar o motorista da importância da segurança para a sua qualidade de vida e para a sua família. Está dando certo, afirma.

A estrutura da Souza Cruz é composta por sete centros nacionais de distribuição e vários centros operacionais menores, formando uma rede capilar que tem na ponta cerca de 250 mil pontos de venda. Todos eles têm de ser abastecidos regularmente para que não falte produto no mercado. É um trabalho feito com controle forte em todo o processo, explica o executivo.

Pirataria

O contrabando, a falsificação e a sonegação são outros desafios desse mercado. Empresas legalizadas como a Souza Cruz são grandes contribuintes do fisco e investem em tecnologia e controle de qualidade para cumprir as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Mas são obrigadas a enfrentar a concorrência desleal de produtos sem nenhum tipo de controle, vendidos por preço 50% inferior e com forte demanda entre os consumidores de menor poder aquisitivo.

Sobre a Souza Cruz

A Souza Cruz, subsidiária da British American Tobacco, foi fundada pelo imigrante português Albino Souza Cruz, em 1903, no Rio de Janeiro. Líder no mercado nacional de cigarros, a empresa atua em todo o ciclo de produção, desde o plantio e processamento do fumo até a fabricação e distribuição. Fornece sementes, insumos, assistência técnica e garantia de compra da safra para cerca de 40 mil produtores integrados.

O processamento do fumo é totalmente automatizado, assim como a produção dos cigarros, em máquinas que fazem até 16 mil unidades por minuto. Eles são acondicionados em carteiras, pacotes e caixas.

Para enfrentar as crescentes pressões contra o hábito de fumar, a atitude adotada pela Souza Cruz é a transparência. Divulga publicamente todos os ingredientes adicionados ao fumo em suas marcas e busca desenvolver produtos que potencialmente possam representar menor risco aos consumidores.

Perfil
3.000 veículos na frota
62 milhões de km rodados/ano
8,15 milhões de litros de combustível consumidos/ano


Leticia Schustoff
In Press Porter Novelli
55.21. 3723-8127
55.21. 8830-3716
leticia.schustoff@inpresspni.com.br
www.inpresspni.com.br

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Segurança do Trabalho
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Segurança do Trabalho