A Petrobras informou que fechará a plataforma P-31, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, em três momentos diferentes até 2011 para efetuar reformas estruturais. A informação foi passada na terça-feira aos auditores fiscais do Trabalho que inspecionam a plataforma, apelidada pelos petroleiros de sucatão. A primeira parada ocorre em setembro, e durará três dias. Depois, em outubro, por dez dias e, entre fevereiro e março, mais 30 dias, em um amplo programa de reforma. As informações são do jornal O Globo.

O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro NF) havia denunciado problemas de segurança na plataforma semelhantes aos encontrados na P-33, interditada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) no dia 12 de agosto. A P-31 já havia sido inspecionada em abril pelos fiscais do trabalho, que listaram uma série de pendências de segurança. Segundo o auditor Mario Gawryszewski, das 79 pendências notificadas na primeira inspeção, 16 ficaram sem solução na segunda. "Não vemos nenhuma situação que implicasse risco iminente para os trabalhadores. (...) Verificamos corrosão generalizada, mas a empresa ficou de nos apresentar certificados que garantem que não há risco", afirmou.

Autor(es): Redação Portal Terra

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás