Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Sensores podem substituir praças de pesagem

Mais notícias relacionadas a máquinas & equipamentos:

Valor Global Máquinas inaugura nova loja em SP
Sede na capital paulista terá equipamentos e peças em estoque para reforçar atendimento em pós-venda.


Máquina cinco eixos da Okuma é premiada no Japão
Equipamento é usado para usinagem de peças complexas para indústrias como aeroespacial e energia.


O que é um compressor scroll
Dispositivo consiste em duas seções em espiral e é usado em sistemas de ar condicionado ...


Quando o assunto é fiscalização eletrônica no trânsito a associação veículos sendo fotografados em alta velocidade dentro do perímetro urbano é imediata. No entanto, a tecnologia desenvolvida para o setor tem braços que se estendem muito além das lombadas eletrônicas e dispositivos para blitze nas cidades.

Prova disso são os projetos e equipamentos desenvolvidos para fiscalização de veículos pesados, que trafegam com excesso de cargas. A ideia é criar mecanismos que impeçam o “escape” da fiscalização - a conhecida prática de buscar caminhos alternativos para não passar pela balança, evitando multa por transporte de cargas acima do permitido pela lei.

Os custos e agilidade no processo que a aplicação dessas ferramentas oferece, além da precisão nos resultados, representam uma alternativa quase irrecusável. Hoje, se cogita a substituição dos postos que fazem a fiscalização com balanças de pesagem, pela instalação de sensores que ajudem a identificar os caminhões, fazendo um filtro, e encaminhá-los a uma segunda avaliação do peso da carga.

Visto como um problema em todos os sentidos, o excesso de cargas traz sérias conseqüências para as rodovias, que acabam desgastadas em tempo recorde, quanto em problemas mais profundos, como o desperdício de cargas e do sucateamento da frota, virando um ciclo vicioso.

Em recente pesquisa, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apurou que, somente de janeiro a julho de 2010, foram computados 64 mil autos de infração a caminhões que carregavam mercadorias em excesso. A prática, condenada por todos os órgãos oficiais e também pelas entidades representativas do setor, expõe uma questão densa: de um lado os órgãos responsáveis buscam alternativas para intensificar a fiscalização, acreditada como a real solução; do outro os caminhoneiros, pressionados por prazos e outros deveres da rotina da profissão.

Para André Luis Costa, vice-presidente da FECAM – Federação dos Caminhoneiros Autônomos dos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, representante de aproximadamente 375 mil profissionais do setor, os números da ANTT não representam a realidade: “Essas estatísticas são uma amostragem, mas o problema é muito maior. É preciso entender que o caminhoneiro trabalha com duas pontas, que são os embarcadores e a transportadora. Muitas vezes, o motorista sequer está presente no carregamento do veículo, quando a transportadora coloca carga acima do permitido por lei. E o resultado final é uma multa ao caminhoneiro. É claro que ele não tem interesse em prejudicar seu único bem, o caminhão, com excesso de carga. É preciso fiscalização e punição às transportadoras, que tem parcela de culpa nesse cenário”, avalia.

Pesquisadores avaliam alternativas - enquanto os caminhoneiros alertam para os problemas em fiscalização apenas na finalização do processo, pesquisadores estudam a precariedade no setor responsável por 78% do transporte de cargas no Brasil (segundo Costa) e buscam formas efetivas de inspeção rápida e eficaz. O projeto Pesagem em Movimento – parceria entre o Labtrans, da Universidade Federal de Santa Catarina, e o Dnit – é um exemplo.

Gustavo Otto, doutorando envolvido no programa, explica o escopo do trabalho: “A partir dos testes realizados em uma pista em Araranguá (SC) coletamos dados, analisando a deteriorização do pavimento com a carga dos veículos acima do permitido, além de outras variáveis, e desenvolvemos um dispositivo de fiscalização com múltiplos sensores. Num futuro próximo, após a aprovação do Inmetro, esse equipamento poderá substituir as praças de pesagem, tornando a fiscalização muito mais rápida e precisa”, resume o pesquisador.

Um dos grandes diferenciais deste projeto é a facilidade de instalação – os sensores têm uma estrutura bastante simples, interligada a um sistema de computação de dados “Hoje, o sistema brasileiro funciona com a balança, que é a pré-seleção (em velocidade), e uma balança de precisão posterior. A ideia desse sistema de pesagem em movimento é fazer a pré-seleção diretamente na rodovia. Isso agiliza a fiscalização”, diz. Outra vantagem é o custo; Otto estima que o equipamento desenvolvido dentro da UFSC custe aproximadamente dez vezes menos do que uma estrutura de um posto de pesagem. Segundo o Dnit, os valores comparativos são de R$ 3 milhões e R$ 250 mil, em média.

Aparentemente, a pré-seleção dos veículos que precisam passar por fiscalização é vista como o cenário ideal. José Mario de Andrade, especialista em gestão de trânsito e diretor da Perkons, contextualiza tecnologias que já são realidades em algumas regiões brasileiras: “Implantando um equipamento antes da praça de pesagem, ele detecta que é um caminhão (através do perfil magnético) e, caso ele não entre na pesagem, será fotografado e multado por fugir da pesagem. O mecanismo informa a infração ao posto policial mais próximo para que o veículo seja abordado. O perfil magnético, nada mais é do que uma fotografia da perturbação que o ferro e aço, estrutura dos veículos provocam nos sensores que estão no piso”, esclarece.

Sobre a Perkons

A Perkons é uma empresa especializada em tecnologia para segurança e gestão integrada de tráfego. A Perkons tem 18 anos de experiência em fiscalização eletrônica de trânsito e foi pioneira neste mercado no país com a invenção da lombada eletrônica em 1992.

Hoje, sua atuação é voltada para o desenvolvimento de produtos e projetos que ofereçam soluções tanto para a segurança quanto para uma gestão completa do trânsito. A experiência acumulada nestes 18 anos permite a empresa oferecer um mix de produtos e serviços que auxiliam os gestores públicos no planejamento urbano e gestão de tráfego. Entre as expertises da empresa está a elaboração de estudos e projetos que auxiliam na tomada de decisões para a conquista de um trânsito mais fluido e seguro.

Todo o trabalho desenvolvido pela empresa tem base em uma estrutura tecnológica que permite o acompanhamento do trânsito em tempo real, fiscalização de infrações, contagem de fluxo e identificação da frota por categoria e tamanho. A reunião dessas informações oferece aos gestores um raio x completo do trânsito e do comportamento do motorista.

Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a máquinas & equipamentos:

O que é uma chave de rodas

A chave de rodas é uma ferramenta concebida para remover as porcas da roda de um veículo. Muitas vezes referida como uma chave de macaco ou uma chave de tal ...
Válvula bico de pato

A válvula bico de pato é um componente de canalizações utilizado para controlar o fluxo de água ou outros líquidos no interior de um tubo. Estas válvulas ...
Características de uma chave de macaco

A chave de macaco é um tipo de chave de mão de tamanho ajustável que foi muito usado durante o século 19. Desde então, este estilo de ...
Como funciona uma chave ajustável

Uma chave ajustável é uma chave que pode ser ajustada para diferentes configurações, geralmente em relação ao tamanho, para se encaixar numa variedade de porcas hexagonais. A chave ...
Chave de impacto

Uma chave de impacto é ferramenta usada para apertar ou desapertar um parafuso de pressão utilizando um martelo, o qual é convertido num movimento de torção no interior da ferramenta ...
Lixadeira de drywall

A lixadeira de drywall é usada para suavizar a areia e o composto reboco utilizado na instalação de drywall. A tarefa de lixar drywall é um dos aspectos mais frustrantes e ...
Usos de uma plaina roteadora

O termo “plaina roteadora” pode ser utilizado para descrever um dos dois tipos de ferramentas elétricas para trabalhar madeira. Ambos são usados para aplainar a superfície do ...

Máquinas & Equipamentos
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Máquinas & Equipamentos


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google