Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Madeira na retomada global do transporte ferroviário

O investimento no setor poderá ser de R$ 71 bilhões para os próximos cinco anos

Mais notícias relacionadas a meio ambiente:

Lubrificantes Fênix minimiza impacto com oxidação térmica
A preocupação com o meio ambiente está no DNA da empresa desde sua fundação.


Empresas de biotecnologia representam Brasil na Bio 2013
Maior convenção do setor acontece em abril nos EUA


Para que servem as cortinas de lodo
Também conhecidas como barreiras de lodo, são usadas para evitar que sedimentos de construção poluam ...


A conhecida expressão popular “O Trem Bão Sô!” cuja origem traduz a eficiência e a representatividade que um dia o transporte ferroviário teve no Brasil. O “Roskopf Patent” era então sacado do bolso do colete dos nossos avôs, e eram acertados com base na passagem dos trens por determinados lugares, tal era a qualidade dos serviços oferecidos. A expressão continua forte, contudo, não podemos afirmar o mesmo do transporte ferroviário, que desde seus tempos áureos nas décadas de 40 e 50, perdeu espaço devido à política de priorização do transporte rodoviário.

Naquela época a malha ferroviária brasileira era da ordem de 37 mil quilômetros de trilhos, hoje estamos reduzidos a 29 mil quilômetros de ferrovias. As indicações são de que se inicia uma retomada de investimentos que promete devolver ao setor ferroviário a importância que um dia teve. Fala-se em investimentos de R$ 71 bilhões para os próximos cinco anos, tanto por parte dos setores governamentais como do setor privado. Parece ser uma retomada global, afinal o mesmo fôlego tem surgido em países como os Estados Unidos, China, Índia, entre vários outros países europeus.

Para o setor industrial como um todo - essas decisões já refletem em investimentos na expansão de unidades fabricantes de equipamentos pesados. Para o departamento industrial madeireiro parece estarmos entrando numa agradável sensação de “déjà-vu” afinal, foi o setor ferroviário, grande responsável pela introdução da “eucaliptocultura” no Brasil.

No início do século passado a cultura dessa essência foi estabelecida com o objetivo de fornecer lenha para as locomotivas, as velhas e saudosas “Marias Fumaça”, em especial para a produção de dormentes que à época, eram também produzidos ao longo das linhas férreas conforme as necessidades. Eram os primeiros passos com base em ações de sustentabilidade. Os registros existentes dão conta das preocupações com a conservação das florestas nativas, uma vez que boa parte dos dormentes de madeira era obtida de espécies tropicais da mata atlântica.

A realidade quanto à produção de dormentes ferroviários hoje é outra. A cultura do eucalipto no Brasil é exemplo de sucesso em todo o mundo, inclusive no seu país de origem. As espécies de eucalipto com propriedades tecnológicas adequadas, aliadas às técnicas silviculturais, que permitem a garantia da disponibilidade da matéria prima de qualidade, são apenas alguns dos fatores que o setor ferroviário pode contar para a segurança da aplicação de investimentos da envergadura mencionada.

A produção de dormentes de eucalipto tratados hoje no Brasil está muito bem distribuída por todo o território nacional, com capacidade industrial instalada, apta a atender a demanda requerida para as expansões e reposições necessárias. Com base nas informações de que nos próximos cinco anos o plano de expansão prevê um adicional de 8 mil quilômetros de ferrovias, torna-se possível estimar uma necessidade que chega a pelo menos 12,5 milhões de dormentes no período.

Aliado a isso, os custos unitários e a mensagem ambiental que pode ser traduzida como material obtido de um recurso natural renovável de ciclo curto torna o dormente de eucalipto tratado à alternativa que pode contribuir com a melhor adequação dos recursos previstos para tais planos de expansão.

O setor de preservação de madeiras no país tem plena consciência dessa responsabilidade, e está pronto para o desafio de qualquer demanda respeitando todos os critérios de qualidade. Afinal, somos os primeiros interessados na manutenção do que representa a expressão que serve de título a esta mensagem.

Flavio C. Geraldo

Arch Química Brasil Ltda – Gerente de Mercado

Diretor da ABPM – Associação Brasileira de Preservadores de Madeira

Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a meio ambiente:

ABNT lança norma sobre manufatura reversa de eletroeletrônicos

Nesta sexta-feira (19 de abril), a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresenta em São Paulo a norma ABNT NBR 16156:2013 - Resíduos de equipamentos eletroeletr ...
Desenvolvimento econômico sustentável

O termo desenvolvimento econômico sustentável refere-se ao saldo de crescimento econômico junto com as necessidades sociais e ambientais. Para que o crescimento econômico seja considerado sustent ...
Como funciona um sistema de esgotos

Um sistema de esgoto de águas residuais move o material isolado a partir de seu ponto de origem, de modo que possa ser eliminado ou tratado. Existem três principais ...
Prós e contras de sacolas reutilizáveis

Com tantos problemas ambientais que assolam o planeta, o ideal seria que todas as pessoas contribuíssem para evitar a poluição originada pelo acúmulo de lixo, especialmente por ...
Poluição causada por produtos plásticos

O plástico tornou-se um produto essencial para as pessoas ao redor do mundo. Desde a sua descoberta por Alexander Parkes em 1852, tem sido um dos produtos mais usados ...
O que é biorremediação

A biorremediação é um método, dentro do campo da biotecnologia, criado para impedir as crescentes ameaças provenientes de formas graves de poluição ambiental. Como o nome sugere ...
Ministro da Economia alemão ainda se opõe a licenças de emissão de carbono

Ministério da Economia da Alemanha continua em oposição a um plano da União Europeia para conter um excesso de oferta de licenças no maior mercado mundial ...

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google