A projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano subiu de 7,42% para 7,47%, segundo os economistas do mercado financeiro. Já o consumo aparente de inox deverá ter um aumento de 25% em 2010, em relação a 2009, um ano ruim em razão da crise financeira mundial. Porém, essa comparação deixa claro que a recuperação das vendas de inox é considerável e deverá se igualar a 2008, ano com ótimos resultados. Nos próximos anos, analistas acreditam que o ritmo de incremento do PIB brasileiro se sustente no patamar de 4,5% ao ano. E como o consumo aparente do inox cresce com uma taxa maior, chegando a duas vezes o valor do PIB, a conclusão é a de que o inox deverá a um ritmo de 10% ao ano daqui para frente.

Diante desses números, o setor de inox nacional se prepara para arregaçar as mangas e surfar no crescimento da economia brasileira. De acordo com o Núcleo Inox, sociedade civil que congrega pessoas físicas e jurídicas dedicadas no Brasil à pesquisa, fabricação, comercialização, transformação, beneficiamento e divulgação do aço inox e seus insumos, pelo menos, três grandes setores devem obter patamares altos de desenvolvimento, o agronegócio, a construção civil e petróleo e gás. No primeiro, responsável por 30% do PIB brasileiro, se destaca o biocombustível produzido pelo setor sucroalcooleiro, atrelado aos sucessivos recordes de vendas de automóveis "flex". O aumento da massa salarial estimula ainda o consumo de alimentos e bebidas, estendendo a prosperidade para o campo e para a indústria. O setor de petróleo e gás, principalmente após a capitalização da Petrobras, também deverá ter forte crescimento, com a exploração das reservas do pré-sal.

Com esse crescimento, a Feinox 2010 e o Coninox 2010, que serão realizados de 16 a 18 de novembro, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, passam a ter grande importância nas ações para ampliar o uso do inox. "Esperamos que o evento seja um acelerador do consumo do inox no país, e vamos capitalizar o que virá de positivo, permitindo novas ações para que cheguemos muito rápido a um patamar de consumo por habitante superior ao atual 2 kg. Acredito que, em 2015, possamos chegar a 2,5 kg por habitante. Quando o Núcleo Inox iniciou suas atividades, esse valor era de 0,9 kg por habitante. Em 10 anos dobramos os números e esperamos, na próxima década, repetir esse resultado de novo", diz Frederico Ayres Lima, presidente do Conselho Deliberativo do Núcleo Inox.

SERVIÇO
IV FEINOX – Feira de Tecnologia de Transformação do Aço Inoxidável
Local: Centro de Exposições Imigrantes - Rodovia dos Imigrantes Km 1,5 - São Paulo (SP)
Data: de 16 a 18 de novembro, das 14h às 21h
ENTRADA FRANCA e Transporte Gratuito: Vans do metrô Jabaquara a cada 5 minutos (saída Rua Nelson Fernandes).
Mais informações: www.feinox.com.br e telefone (11) 5585-4355

Atendimento à Imprensa do Núcleo Inox:
Ateliê de Textos: Tel. (11) 3675-080

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia