Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Negócios sustentáveis e o futuro do planeta

A sustentabilidade é atual e importante, porém como distinguir a verdade do termo hoje muito empregado para estimular a venda de produtos.

Mais notícias relacionadas a meio ambiente:

Lubrificantes Fênix minimiza impacto com oxidação térmica
A preocupação com o meio ambiente está no DNA da empresa desde sua fundação.


Empresas de biotecnologia representam Brasil na Bio 2013
Maior convenção do setor acontece em abril nos EUA


Para que servem as cortinas de lodo
Também conhecidas como barreiras de lodo, são usadas para evitar que sedimentos de construção poluam ...


Com o tempo palavras podem ficar desgastadas. Conceitos, não. Eles podem ou não ser aceitos, reformulados ou reinventados. Mas servem de referência e balizam ações. É o caso, por exemplo, do conceito de sustentabilidade que é determinante num amplo espectro da atividade humana, que vai dos negócios ao futuro do planeta.

Para os preservadores de madeira foi bem apropriada a definição do tema sustentabilidade na sexta edição da Femade – Feira Internacional da Indústria da Madeira, Móveis e Setor Florestal realizada em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, em 2010. Empresas expositoras de máquinas e equipamentos e os ciclos de palestras técnicas contemplaram o tema, mostrando seu vigor e atualidade. Também o seminário da Femade foi emblemático: “O Uso Sustentável da Madeira”.

Hoje, o setor industrial-madeireiro além de abastecer a indústria moveleira e de embalagens é também dependente das exportações, ora em declínio, e da construção civil. Na construção de edificações a madeira enfrenta materiais concorrentes pouco ou nada sustentáveis como concreto, plásticos e metais. Entretanto, curiosamente os fabricantes desses produtos os apresentam como paradigmas da sustentabilidade.

Por outro lado, em países onde a madeira é muito utilizada nas construções e sem muito alarde, são consumidos grandes volumes desse material. É o caso, por exemplo, dos Estados Unidos. No período 2006-2007, portanto, antes da deflagração da crise internacional de 2008, o total de madeira serrada consumida pelo setor construtivo local era em média da ordem de 132 milhões de metros cúbicos por ano. Passada a crise, no período 2009-2010, projeta-se uma lenta recuperação. O consumo deve ser da ordem de 80 milhões de metros cúbicos por ano, segundo dados publicados em maio de 2010. Os usos da madeira serrada predominam nas reformas, ampliações, reparos e construção de residências unifamiliares e industriais.

Já no Brasil estima-se o consumo de madeira serrada em 22 milhões de metros cúbicos por ano. Desse total, apenas 20% ou 4,4 milhões de metros cúbicos, vão para a construção. O maior consumo é do setor de embalagens. Há um grande contraste, verdadeiro abismo, entre o consumo norte-americano e o brasileiro. Não é de hoje que a ABPM aponta o fator cultural como sendo diretamente ligado à saúde do setor industrial-madeireiro nacional. Desses 4,4 milhões de metros cúbicos, o volume representado pela madeira de reflorestamento tratada que se destina à construção civil é ínfimo, não chega a 3%. Ainda predomina a madeira tropical sem tratamento no setor. Nos Estados Unidos, nada menos do que 18,5% daqueles 80 milhões de metros cúbicos, quase 15 milhões de metros cúbicos, referem-se à madeira tratada.

O Brasil sempre esteve acomodado pela enorme disponibilidade de madeiras nativas, os custos eram muito acessíveis e as madeiras com excelentes características tecnológicas. A abundância foi durante muito tempo uma verdadeira barreira ao maior desenvolvimento tecnológico relacionado ao uso da madeira em sistemas construtivos no Brasil. A exploração extrativista vinha dilapidando esse patrimônio e, ao mesmo tempo, não se desenvolviam em quantidade e qualidade necessárias estudos para usos adequados das madeiras nativas e cultivadas tratadas.

Como consequência, a nossa engenharia foi se estabelecendo com base em materiais alternativos, fazendo predominar sistemas construtivos com materiais pseudo-ecológicos como o concreto, o plástico e o aço. Fica em segundo plano o material construtivo que mais contribui com a sustentabilidade que é a madeira, especialmente a cultivada: vem de fábrica não-poluidora, tem ciclo curto e é sequestradora de carbono. É importante reconhecer também que o setor da preservação não pode simplesmente transferir para engenheiros, arquitetos e mercado a responsabilidade pela opção por materiais construtivos pouco ou nada sustentáveis. É dever dos preservadores apoiar a elaboração de normas técnicas, procedimentos de qualidade e legalidade.

A ABPM está empenhada em ajudar a corrigir as distorções no menor tempo possível, com a introdução de um exclusivo Selo de Qualificação. Com o apoio do IPT, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo, a Associação desenvolve um projeto de qualificação da unidade industrial e da madeira tratada para o mercado. Dentro de um programa voluntário, as unidades industriais do setor serão auditadas quanto aos aspectos técnicos e legais e a ABPM, como entidade orientativa, procurará apoiar as empresas associadas na superação das não-conformidades, providenciando as adequações necessárias que as credenciem ao “Selo de Qualificação”.

Artigo de:

Flavio C. Geraldo
Diretor da ABPM - Associação Brasileira de Preservadores de Madeira
www.abpm.com.br

Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a meio ambiente:

ABNT lança norma sobre manufatura reversa de eletroeletrônicos

Nesta sexta-feira (19 de abril), a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresenta em São Paulo a norma ABNT NBR 16156:2013 - Resíduos de equipamentos eletroeletr ...
Desenvolvimento econômico sustentável

O termo desenvolvimento econômico sustentável refere-se ao saldo de crescimento econômico junto com as necessidades sociais e ambientais. Para que o crescimento econômico seja considerado sustent ...
Como funciona um sistema de esgotos

Um sistema de esgoto de águas residuais move o material isolado a partir de seu ponto de origem, de modo que possa ser eliminado ou tratado. Existem três principais ...
Prós e contras de sacolas reutilizáveis

Com tantos problemas ambientais que assolam o planeta, o ideal seria que todas as pessoas contribuíssem para evitar a poluição originada pelo acúmulo de lixo, especialmente por ...
Poluição causada por produtos plásticos

O plástico tornou-se um produto essencial para as pessoas ao redor do mundo. Desde a sua descoberta por Alexander Parkes em 1852, tem sido um dos produtos mais usados ...
O que é biorremediação

A biorremediação é um método, dentro do campo da biotecnologia, criado para impedir as crescentes ameaças provenientes de formas graves de poluição ambiental. Como o nome sugere ...
Ministro da Economia alemão ainda se opõe a licenças de emissão de carbono

Ministério da Economia da Alemanha continua em oposição a um plano da União Europeia para conter um excesso de oferta de licenças no maior mercado mundial ...

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google