A inflação medida pelo Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) desacelerou a 0,61% em março, ante 0,96% registrado em fevereiro, de acordo com informações da Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgadas nesta quinta-feira. O índice foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 1º e 31 de março.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou variação de 0,60%, ante 1,23% no mês anterior. Já o índice relativo a Bens Finais acelerou a 0,80%, ante taxa de 0,74% em fevereiro. O principal responsável por este avanço foi o subgrupo combustíveis, cuja taxa passou de 0,70% para 2,43%.

De acordo com a FGV, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou taxa de variação de 0,71%, acima da apurada no mês anterior, de 0,49%. Foram observadas acelerações em quatro das sete classes de despesa componentes do índice, com destaque para Alimentação (0,12% para 0,98%). Hortaliças e legumes (4,53% para 7,03%), carnes bovinas (-3,26% para -1,63%) e pescados frescos (-0,17% para 4,31%) foram os "vilões" do grupo.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também acelerou em entre fevereiro e março (de 0,28% para 0,43%). Dos três componentes do índice, apenas Mão de Obra apresentou aceleração, tendo a taxa avançado de 0,02%, em fevereiro, para 0,37%, em março.

Autor(es): Redação Portal Terra

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia