A OGX e a MPX informaram hoje que apresentaram à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), por meio de sua subsidiária OGX Maranhão, as declarações de comercialidade das acumulações Califórnia e Fazenda São José, descobertas no Bloco PN-T-68, na Bacia do Parnaíba. Os planos de desenvolvimento das acumulações Califórnia e Fazenda São José foram submetidos pela OGX Maranhão à aprovação da ANP e encontram-se sob análise. As referidas acumulações serão os primeiros campos de gás natural da OGX Maranhão, que estima que a produção alcance 5,7 milhões de m3/dia já em 2013, o que corresponde a uma produção total de 1,1 Tcf de gás. A subsidiária da OGX e MPX solicitou à agência que a acumulação Califórnia receba a denominação de Campo de Gavião Azul e a acumulação Fazenda São José deverá ser denominada de Campo de Gavião Real.

Além dos campos com declaração de comercialidade, foi identificada a presença de hidrocarbonetos em mais dois poços no Bloco PN-T-68, o OGX-34 e o OGX-38. O OGX-34, poço pioneiro no prospecto Bom Jesus, encontrou 23 metros de net pay de gás em dois intervalos, sendo a terceira acumulação já descoberta na região. Já o poço OGX-38, primeiro poço delimitatório da acumulação Fazenda São José (descoberta pelo poço pioneiro OGX-22), encontrou 43 metros de net pay de gás, superando as expectativas iniciais de volume para essa acumulação. O poço OGX-38 continua em perfuração.

"Estas declarações de comercialidade na Bacia do Parnaíba são um marco para a Companhia em uma nova fronteira exploratória no país, ocorrendo apenas 20 meses após a aquisição das concessões. Com isso, damos mais um passo importante rumo à produção", comentou Paulo Mendonça, Diretor Geral e de Exploração da OGX. O executivo destacou que essa é a primeira declaração de comercialidade da OGX, a principal investidora privada na área de petróleo no Brasil.

A integração entre o suprimento de gás natural e a geração de energia na bacia do Parnaíba será um diferencial competitivo importante para a MPX, que já possui Licença de Instalação a geração de 1.863 MW a gás natural e iniciou o processo de licenciamento ambiental para o desenvolvimento de 1.859 MW adicionais na região. A usina tem localização privilegiada não apenas por estar na área dos blocos produtores de gás natural (está localizada na área do Bloco PN-T-68), mas também pela viabilidade de conexão ao SIN por meio do seccionamento de linhas de transmissão já existentes, o que resultará em reduzido investimento para interligação.

Autor(es): TN Petróleo

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás