Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Bosch planeja nova fábrica da divisão Solar Energy na Malásia

Mais notícias relacionadas a energia:

Parques eólicos offshore
Plantas de geração de energia podem ser erguidas em rios, lagos e no mar.


Como funciona a Caixa de Bloom
Esta é uma adaptação da tecnologia de células de combustível de óxido sólido, que gera ...


O que é combustível sem fumaça
Alguns combustíveis sólidos comuns que normalmente são considerados sem fumaça são carvão antracite, coque, carvão ...


Ø Construção deve começar antes do final deste ano

Ø Em 2001, a Bosch Solar Energy - divisão de Energia Solar da Bosch - deve atingir pela primeira vez 1 bilhão de euros em vendas

Ø Produção adicional tem como foco o mercado asiático

O Grupo Bosch deseja expandir ainda mais seu setor de fotovoltaicos e planeja a instalação de uma nova fábrica na região de Batu Kawan, em Penang, Malásia. Com um investimento estimado em 520 milhões de euros, o projeto de construção da nova fábrica é um dos maiores na história da empresa. “Com este investimento, a Bosch está avançando cada vez mais rumo à internacionalização definida para seu negócio de fotovoltaicos”, afirma Franz Fehrenbach, presidente mundial do Grupo Bosch. A nova fábrica em Batu Kawan atenderá principalmente o mercado de energia solar na Ásia, que está em forte crescimento. A previsão é de que, nos próximos anos, o mercado asiático deverá ter um crescimento médio anual de 30%. “Componentes produzidos nessa fábrica também atenderão demandas de fábricas da Bosch em outros países”, completa Fehrenbach.

A construção da nova fábrica deve começar antes do fim deste ano. “A instalação planejada cobrirá toda a cadeia de valor agregado, de cristais de silício – conhecidos como lingotes – e células solares aos módulos que poderão ser instalados em telhados ou em usinas de energia solar”, declara Holger von Hebel, presidente da divisão Solar Energy da Bosch. O início da produção está planejado para o final de 2013 e a construção da fábrica deve ser concluída até o final de 2012. Cerca de 2000 colaboradores trabalharão na nova fábrica em Penang, com capacidade total de 640 MW pico por ano. As linhas de produção de módulos atingirão uma capacidade anual de 150 MW pico. A unidade de Megawatt pico (MWp) é utilizada na indústria da energia solar para indicar a classificação de energia e, assim, a melhor produção possível de uma célula solar. Na prática, a eficiência de corrente depende bastante do local onde a célula está em uso. Embora a produção anual de células da nova fábrica na Malásia cubra as necessidades energéticas de 165 mil residências na Europa central, o número de casas cobertas na Malásia será quase o dobro – até 300 mil domicílios.

Internacionalização em linha com desenvolvimentos em mercados globais

No segundo trimestre de 2011, a empresa decidiu construir outra fábrica para módulos em Vénissieux, França, com o objetivo de atender melhor os mercados francês e do sul da Europa. “Ao internacionalizar a divisão Solar Energy, pretendemos impulsionar ainda mais seu desenvolvimento”, afirma von Hebel. Neste ano, a empresa espera que suas vendas ultrapassem 1 bilhão de euros. A decisão de construir uma nova fábrica na Ásia reflete o desenvolvimento geral no mercado global de fotovoltaicos. Até 2020, a produção instalada total na região deverá atingir cerca de 130 Gigawatts pico. Isso seria suficiente para atender às necessidades energéticas de 200 milhões de pessoas na Europa. Atualmente, há 5 Gigawatts instalados.

Na Alemanha, atualmente, o principal mercado da divisão de Energia Solar da Bosch, a produção total recém-instalada deve permanecer constante, em cerca de 3,5 Gigawatts ao ano. “Isso presume que o contexto político é confiável, que as empresas e os clientes têm a segurança de planejamento necessária e que a situação de demanda se manterá estável”, constata von Hebel. Com um investimento de mais de 500 milhões de euros em sua fábrica em Arnstadt, na região da Thuringia - Alemanha, a Bosch mais do que triplicou sua capacidade de produção. Além disso, um novo centro de pesquisa e desenvolvimento deverá ser aberto no local em breve, bem como nova sede e centro de treinamento. Até 2012, mais de 1000 novos empregos serão criados nesta unidade.

No centro de competência em Arnstadt, será desenvolvida a próxima geração de produtos e processos de fabricação. “A fábrica de Arnstadt atenderá os mercados na Europa e a de Penang, o mercado do sudeste asiático, onde também vemos oportunidades excelentes de crescimento. Os dois grandes investimentos na divisão Solar Energy, na Alemanha e na Malásia, se complementam e ajudam a garantir o futuro de nosso negócio de fotovoltaicos”, declara Fehrenbach.

Malásia oferece boas condições

A área onde a Malásia está localizada é conhecida como o “cinturão do sol”, pois, o nível de radiação solar nos países localizados entre os paralelos 35 dos hemisférios norte e sul é o dobro do constatado na Alemanha. Portanto, o crescimento da indústria de energia solar deve ser particularmente forte nesta região. Além disso, a Malásia oferece mão de obra qualificada nos campos de eletrônica e semicondutores, além de uma boa infraestrutura local. O confiável sistema de fornecimento de energia do país também é fator decisivo, especialmente por ser indispensável para os processos de produção desafiadores e delicados no setor de fotovoltaicos.

A Bosch está presente na Malásia desde 1923 com as divisões Ferramentas Elétricas e Carmultimídia. Em 2010, a Bosch gerou faturamento de 130 milhões de euros na Malásia e contava com 2.300 funcionários no país.

Em 2011 o Grupo Bosch mundial comemora 125 anos de sua fundação. No Brasil, esse grupo está presente desde 1954 e atualmente emprega cerca de 11 mil colaboradores. Em 2010, o grupo registrou no país um faturamento líquido de R$ 4,5 bilhões com a oferta de produtos e serviços automotivos para montadoras e para o mercado de reposição, ferramentas elétricas, sistemas de segurança, termotecnologia, máquinas de embalagem e máquinas industriais. Para mais informações: www.bosch.com.br

O Grupo Bosch é um líder mundial no fornecimento de tecnologia e serviços. Em 2010, seus cerca de 285.000 colaboradores contribuíram para gerar um faturamento de 47.3 bilhões de euros nos setores de tecnologia automotiva, tecnologia industrial, bens de consumo e tecnologia de construção. O Grupo Bosch é composto pela Robert Bosch GmbH e suas mais de 300 subsidiárias e empresas regionais presentes em mais de 60 países. Incluindo os representantes de vendas e serviços, a Bosch está presente em aproximadamente 150 países. Esta rede mundial de desenvolvimento, produção e distribuição é a base para continuidade do crescimento. Em 2010, a Bosch investiu cerca de 3.8 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento, e solicitou registro de cerca de 3.800 patentes em todo o mundo. Com seus produtos e serviços a Bosch oferece soluções úteis e inovadoras para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Para mais informações: www.bosch.com, www.bosch-press.com

Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a energia:

Destilador usa energia solar para purificar água

A empresa israelense SunDWater lançou um dispositivo ecológico e de baixo custo e manutenção que usa energia solar para limpar água poluída ou salgada. A novidade ...
Cummins Diesel concentra forças no Nordeste brasileiro

O término de algumas obras do PAC e a conclusão de unidades fabris no Nordeste do Brasil nos últimos anos têm levado empresas do setor energético ...
Como funciona um ímã supercondutor

Um ímã supercondutor é um eletroímã, onde as bobinas são feitas de um supercondutor tipo II. Ele pode facilmente criar campos magnéticos contínuos de 100.000 Oersted ...
Energia mecânica elétrica

Energia mecânica elétrica pode ser criada de duas maneiras: com um gerador elétrico ou um motor. O termo gerador elétrico é usado para descrever uma série ...
O que é sustentabilidade energética

A sustentabilidade energética desempenha um papel importante no nosso mundo e na atual geração populacional. É uma forma de sermos capazes de fazer uso dos recursos presentes num processo ...
Chile solicita licitações para exploração solar na América do Sul

O Chile vai solicitar propostas no próximo ano para construir a maior fazenda solar da América do Sul, pois o governo pretende dar o pontapé inicial de investimentos ...
Campanha da Eletrobras desmistifica energia nuclear

A Rota da Energia Nuclear, novo projeto da Eletrobras, tem como objetivo explicar de forma didática como é feita a produção de energia nessas usinas. A ação, criada ...

Energia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Energia


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google