A indústria da construção civil é uma das principais consumidoras de aço no mundo e em 2010 foi o setor que mais utilizou o minério no Brasil. Foram mais de 14,4 milhões de toneladas utilizados nos canteiros de obras por todo o país.

A exploração deste material é importante para o desenvolvimento das cidades, mas, também implica em explorar terrenos, onde uma vez extraído, o minério de ferro não se renova e assim, passa-se a exploração de outros locais. O mau uso desse material importantíssimo para todos os níveis da sociedade pode agravar ainda mais a problemática ambiental na qual todos, em maior ou menor grau estão envolvidos.

Comercializado nas mais diversas formas, é matéria-prima não só da construção civil, mas, também de outros setores de produção de bens e consumo que as novas gerações não abrem mão para levarem uma vida confortável. Sem dúvida, revolucionou a indústria e a vida das pessoas e de uns tempos para cá, desperta preocupação com o alto índice de exportação, a poluição gerada na indústria siderúrgica e outras já são fonte de debate para governos e empresas de todo o mundo.

Além de seu uso diminuir o tempo de entrega de obras e elevar sua resistência e durabilidade, esses e outros fatores garantem ao aço espaço fundamental em construções de pequeno, médio e grande porte, por isso, uma utilização eficaz vai garantir ao executor maior excelência no processo e benefícios reais a sociedade se o mesmo for reciclado e não descartado de maneira incorreta.

Fibra de Aço Reciclada

Diferente do minério de ferro que não se renova na natureza, a reciclagem do aço pode ser feita diversas vezes sem perder suas características e desempenho com as vantagens de ter considerável economia de energia, água, reduz a exploração do solo e o impacto ambiental que isso gera, além de diminuir a incidência de descarte irregular. Todos esses detalhes colocados em prática podem gerar a ecoeficiência do setor.

Pensando nisso, a Locaville, empresa que circula muito bem no universo do aço e da construção civil, por ter experiência no mercado de execução de pisos industriais e logísticos, inovou ao estudar, desenvolver e fabricar a EcoFibra. Durante os últimos anos a Locaville, que atua no mercado de vendas e locação de equipamentos utilizados para a construção de pisos de grandes galpões e armazéns, vislumbrou a reutilização de aço advindo da reciclagem como matéria prima da EcoFibra.

Usada na mistura com o concreto aplicado na execução de pisos industriais, este material tem a função de aumentar a resistência e a durabilidade do piso inibindo o aparecimento e a propagação de fissuras. A fibra possui um formato desenvolvido para absorver o impacto e o esforço exercido sobre o piso, diminuindo a fragilidade do concreto, característica que pisos de grande extensão adquirem com o passar dos anos.

Com 50 mm de comprimento e formato de grampo, foi idealizada por Claudio Pinheiro de Freitas, sócio fundador da Locaville, que vislumbrou a necessidade de um mercado em expansão: “A ideia surgiu em uma feira internacional da área onde conheci um equipamento que fazia fibra de aço à partir de chapas, então logo pensei: porque não chapas descartadas? Reutilizá-las? Em seguida fui atrás das normas que regulamentam o setor ”. Relatou Claudio Freitas.

Durante os três últimos anos a equipe da Locaville investiu cerca de R$ 500 mil no projeto e ficou envolta em pesquisas, aquisições e ensaios até chegar o lançamento e hoje já produz a EcoFibra que pode auxiliar as construções na conquista de selos verdes.

Números do aço no Brasil

O mercado do aço no Brasil é dotado de números expressivos, somente em 2010 alcançou a marca de R$ 63,8 bilhões de faturamento líquido. São mais de 142 mil colaboradores envolvidos diretamente na produção e empregados por 28 usinas administradas por 10 grupos empresariais. Estes foram responsáveis pela fabricação de 44,6 milhões de toneladas do minério bruto apenas no ultimo ano.

O mercado da construção civil consumiu 32% de todo o aço produzido no país, ficando a frente da indústria de automotivos, máquinas e equipamentos que juntas somaram 46,1% deste mercado, uma pequena parcela dessa produção fica disponível para as áreas de recipientes e embalagens com 4,1% do total e para a produção de utilidades domésticas e comerciais com 7,4% da produção, já que o aumento do poder aquisitivo do brasileiro favorece a aquisição de bens de consumo.

Contrapondo estes números, segundo o Inventário de Emissão de CO² da CETESB de 2006, a indústria do aço emite 1,46 toneladas de CO2 para cada tonelada de aço produzido. Somente o setor da construção civil brasileiro consome mais de 30% da produção nacional do minério.

Sobre a Locaville

Empresa especializada em soluções na área de execução de pisos industriais, desde 2006 no mercado, tendo como cliente os principais executores de pisos industriais do país. Além da Ecofibra, a Locaville dispõe de maquinário completo para execução de pisos industriais.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Construção Civil
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Construção Civil