Todo mundo já sabe que pequenos atos podem fazer uma enorme diferença. Atitudes simples, como apagar a luz e fechar a torneira enquanto se escova os dentes, podem ajudar e muito o meio ambiente. Pensando nisso, o arquiteto e designer Glaucio Gonçalves mostra abaixo oito iniciativas sustentáveis que podem ser feitas em casa, sem requerer esforço ou tempo. Veja abaixo.

1) Economize água - segundo a ONU, aproximadamente 2 bilhões de pessoas sofrem com a escassez de água. Para quem mora em casa, faça captação de águas pluviais para molhar as plantas e reutilizar nas descargas. Reutilize a água da máquina de lavar para limpar o quintal e calçadas. Feche a torneira enquanto escovar os dentes. Tome banhos rápidos.

2) Economize energia - Abra as janelas e apague a luz do ambiente que não estiver em uso. Desligue o ar condicionado sempre que possível, utilize o chuveiro e o ferro de passar conscientemente e utilize lâmpadas econômicas e de LED em ambientes de longa permanência. Outra dica importante é desligar o equipamento eletrônico da tomada. Estima-se que, em média, 15% da conta de eletricidade de uma residência deva-se ao consumo de aparelhos em stand-by. Aí está uma providência simples que resulta em economia de energia (em outras palavras, reduz o uso de recursos naturais e a emissão de gases do efeito estufa) e alivia o peso da conta de luz.

3) Coleta seletiva e reciclagem - Papel, vidro e plástico são recicláveis, com vantagens óbvias para a natureza, economiza-se matéria-prima e energia. Evita-se o acúmulo de detritos em aterros e lixões. O problema é como fazer isso. Raras cidades brasileiras têm coleta seletiva de lixo. Em São Paulo, por exemplo, esse tipo de serviço só atende a 20% das residências. Em muitos lugares, o melhor a fazer é encaminhar o material reciclável para instituições ou cooperativas de recicladores. Outra dica é não comprar alimentos ou cozinhar mais do que o necessário. Isso só gerará um volume ainda maior de lixo.

4) Substitua sacolas de plástico - A substituição pelas sacolas de papel é a primeira – e, muitas vezes, a única – atitude sustentável que pessoas e empresas estão dispostas a adotar. Em decorrência disso, o consumo de embalagens de papel no Brasil aumentou 30% desde o ano passado. O plástico das sacolas demora quatro séculos para se decompor na natureza, usa petróleo como matéria-prima e, se jogado em rios e mares, provoca a morte de animais que engolem o resíduo.

5) Não jogue óleo na pia - O óleo que é jogado na rede de esgotos ajuda a formar uma massa compacta de detritos que entope as tubulações e contribui para inundações. Quando contamina os reservatórios, o óleo torna mais caro e trabalhoso o tratamento da água para uso nos domicílios. Uma boa prática é recolher o óleo usado e encaminhá-lo a uma instituição ou empresa que cuide de sua reciclagem.

6) Compre a produção local – Vá à feira. De modo geral, as verduras e as frutas disponíveis nos supermercados viajam longas distâncias até chegar a seu destino final. Imagine a emissão de gás carbônico decorrente dessas longas travessias. Em relação aos produtos importados, prefira os transportados por navio, que causam cinco vezes menos impacto na emissão de poluentes em comparação ao frete rodoviário. Logo, ir à feira é uma atitude sustentável.

7) A limpeza de casa pode ser sustentável também - Use capachos nas portas de entrada e retire sapatos para entrar na casa. Desta forma, evita-se a entrada de sujeira em excesso, o que diminui o uso de vários produtos de limpeza. Arrumar os ambientes aos poucos e não deixar a sujeira acumular economiza tempo e material. Produtos de limpeza precisam de tempo para agir. Deixar de molho pode ser mais eficiente que lavar mais de uma vez. O mesmo vale para chão e outras superfícies, como pias.

8) Utilize a escada – Quando tiver que subir ou descer poucos andares, prefira a escada a elevadores. Além de economizar energia e colaborar com o meio ambiente, ainda melhora a sua saúde também.

Sobre o EB-A - O Espaço Brasileiro de Arquitetura (EB-A) (www.eb-arq.com e @ebarq no Twitter) mostra uma arquitetura diferenciada, inovadora e baseada em alguns aspectos da sustentabilidade. Sua equipe é formada por profissionais altamente capacitados para o desenvolvimento de projetos voltados aos mais diferentes segmentos: residenciais e comerciais. O EB-A atua em todo o território nacional, na África, onde desenvolve projetos para clientes do ramo petrolífero e é parceiro da Ordem dos Arquitetos de Angola. Criatividade, inovação e ousadia a cada projeto. Essa é a missão do EB-A.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente