RIO - A Agência Nacional do Petróleo (ANP) corrigiu dado divulgado pela Petrobras durante teleconferência com analistas, sobre multa relativa a índices de nacionalização. A ANP informou que enviou à estatal, no dia 12 de agosto, ofício cobrando penalidade no valor de R$ 29.196.332,28.

Na teleconferência com analistas, o coordenador de estratégia e gestão de portfólio de Exploração e Produção da Petrobras, Eduardo Molinari, disse que a notificação era de R$ 39 milhões. O valor da multa era informalmente estimado há semanas, mas somente agora a agência reguladora divulgou o valor cobrado em ofício enviado à estatal, pelo não cumprimento da exigência de conteúdo nacional nos equipamentos utilizados em 44 blocos adquiridos nas 5ª e 6ª Rodada.

De acordo com a ANP, são blocos localizados em Campos, Santos e Foz do Amazonas, nas áreas marítimas, e em Potiguar, Recôncavo e Espírito Santo, entre as áreas em terra. Apesar de ter confirmado os valores durante a tarde, a assessoria de imprensa da Petrobras divulgou uma nota no fim da noite desta quarta-feira avisando que, "diferentemente do que foi informado em teleconferência com investidores, o valor da notificação enviada à Petrobras pela ANP foi de R$ 29 milhões e não de R$ 39 milhões como dito na conferência".

O ofício notificando a Petrobras do valor da multa não significa necessariamente, no entanto, que não haverá negociação sobre o montante a ser pago, avisou a assessoria da ANP.

Autor(es): Valor

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás