Argentina quer Brasil como parceiro para enfrentar a criseA Argentina considera o Brasil um parceiro "decisivo" para enfrentar os efeitos da crise econômica que afeta os Estados Unidos e a Europa, disse nesta segunda-feira o vice-ministro de Economia argentino, Roberto Feletti.

Segundo ele, o país "está em uma boa situação" econômica, mas se a crise internacional se agravar, a economia argentina deverá se voltar ao mercado doméstico e ao comércio com o Brasil e outros países da região. "As relações com o Brasil são decisivas para a Argentina no que se refere à indústria, exportações, mas também no campo político".

"Hoje, ninguém pode ter aspirações políticas se não buscar uma integração sul-americana e relações próximas com o Brasil", ressaltou Feletti, em declarações à rádio "La Red". O Brasil importa da Argentina "cerca de US$ 20 bilhões por ano", apontou o funcionário, depois de destacar que os ministros de Economia da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) trabalham com mecanismos para proteger a região.

Se a crise se aguçar, a Argentina "terá de substituir as vendas no exterior por vendas internas, com demanda interna e com vendas no bloco regional", como o fez em 2009, indicou o vice-ministro de Economia.

"Por isso, convocamos todos os ministros de Economia da América do Sul no mês passado para analisar uma estratégia comum", acrescentou. "Estamos tranquilos. A Argentina tem pouca dívida, tem bom nível de reservas, tem superávit nas contas comerciais e não estamos expostos a um ataque financeiro - não há possibilidades disso".

Autor(es): Portal IG

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia