Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Qualidade da educação impede expansão industrial, dizem empresas

Para o diretor de Educação e Tecnologia da CNI, Rafael Lucchesi, a educação básica tem de ser mudada porque a indústria apresenta desafios que exigem capacidade de inovação

Mais notícias relacionadas a carreira industrial:

O que faz um arqueólogo industrial
Saiba mais sobre um campo profissional novo, a arqueologia industrial.


Consultoria em Engenharia Química
Profissionais do setor lidam com assuntos que vão desde a poluição do ar até o ...


Como melhorar o currículo para Engenharia Mecânica
Engenheiros formados em Mecânica encontram vagas em manutenção, pesquisa, design, desenvolvimento de produtos, testes, qualidade ...


educação na indústriaAs deficiências na educação básica brasileira, especialmente em matemática e português, têm influído na qualificação da mão de obra e, em conseqüência, na ampliação e modernização da indústria. A conclusão é de empresários em debate realizado ontem, 27 de outubro, sobre a educação, no último dia do 6º Encontro Nacional da Indústria (ENAI), promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

O diretor Global de Recursos Humanos da Vale, Luciano Pires, um dos participantes do debate, revelou que, recentemente, a segunda maior mineradora do mundo abriu 600 vagas para aprendizes no Pará e conseguiu selecionar apenas 200 candidatos para a carreira industrial. “Existe muito o que fazer na base da pirâmide da educação, sobretudo em matemática e português”, declarou Pires.

Para o diretor de Educação e Tecnologia da CNI, Rafael Lucchesi, a matriz da educação básica tem de ser mudada porque a indústria apresenta novos desafios que exigem capacidade de inovação. “O Brasil não prepara a juventude para o trabalho, para a inserção competitiva. Temos problemas também na escolaridade e isso prejudica a entrada de alunos na educação profissional, porque falta conteúdo básico”, diagnosticou.

Segundo Lucchesi, o país tem 6 milhões de estudantes universitários e 9 milhões no ensino médio, dos quais apenas 1 milhão são do ensino profissionalizante. “No Brasil o jovem tem em média 12 anos de frequência à escola, sem uma hora sequer de educação profissional, e só 10% dessa juventude vai para universidade. Não há preparação dos outros 90%”, destacou o diretor da CNI.

Citou como uma das alternativas para alinhar a educação do ensino médio com a educação profissional a execução do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), cuja lei foi sancionada quarta-feira, 26 de outubro, pela presidente Dilma Rousseff, e do qual o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Serviço Social da Indústria (SESI) são parceiros. “No outro período escolar o estudante do segundo e terceiro ano do ensino médio terá educação profissional, um link para inserção no mercado de trabalho”, explicou.

Lucchesi confirmou que o SENAI vai investir, até 2014, R$ 1,5 bilhão em cursos e treinamentos, com a construção de 100 novas escolas, 100 novas unidades de ensino móveis, 22 institutos de inovação e 40 institutos de tecnologia, de modo a ampliar o ensino profissionalizante e atender a demanda do Pronatec.


Desafio

O presidente do Grupo Metanor, da área petroquímica, João Bezerra, disse que o ensino básico no país tem de ser encarado como um desafio para que a indústria seja mais competitiva. “Temos de usar uma visão de longo prazo porque competitividade não é apenas preparar o trabalhador para operar uma máquina, e sim, ter a capacidade de, a cada dia, inovar e decidir”, enfatizou


De acordo com o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Eugênio Vieira, outro participante do debate, pesquisa com mais de 200 empresas revela que o trabalhador tem dificuldade de interpretar dados e de agir rapidamente diante de problemas imediatos. “Isso é resultado de deficiências na matemática, que é fundamental para o raciocínio”, completou.

CNI

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a carreira industrial:

DHL Supply Chain inicia Programa de Trainee 2013

A DHL Supply Chain, líder mundial em logística, recebe inscrições para seu Programa de Trainee de 2013 até o dia 8 de janeiro de 2013. Os candidatos ...
O que faz um inspetor de controle de qualidade

Um inspetor de controle de qualidade é responsável por garantir os mais altos padrões de excelência na produção e fabricação de bens de consumo. Esse profissional ...
Petrobras lidera ranking das preferidas para trabalhar no Brasil

Pela quinta vez consecutiva, a Petrobras ficou no topo do ranking das empresas mais desejadas do Brasil para se trabalhar. O estudo foi feito pela consultoria Aon Hewitt, que entrevistou ...
Senac promove 2º Fórum de Engenharia

No próximo dia 27/10 (sábado), das 11 às 12h30, a unidade Santo Amaro do Centro Universitário Senac em São Paulo realiza o 2º Fórum ...
Tipos de empregos para engenheiros elétricos

Existem hoje vários empregos diferentes na área de engenharia elétrica. Esses profissionais são responsáveis por tudo, desde a concepção e desenvolvimento de equipamentos elétricos ...
O que faz um engenheiro de análise de falha

Um engenheiro de análise de falhas faz parte de uma equipe envolvida em determinar onde está o potencial para a avaria na fabricação de um produto ou no ...
10 dicas para entrevistas de emprego em Engenharia

Vagas de emprego em Engenharia estão em alta atualmente. Geralmente, esses profissionais são cobiçados pelas empresas porque preenchem um nicho técnico específico. A qualificação ...

Carreira Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Carreira Industrial


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google