LinkedIn revela que a maioria dos profissionais está satisfeita com seu trabalho atualO LinkedIn, maior rede profissional da internet, com mais de 135 milhões de usuários no mundo inteiro e mais de 4 milhões no Brasil, divulgou hoje dados sobre o grau de satisfação de profissionais com seus empregos atuais e suas aspirações.

Essa pesquisa do site LinkedIn abordou mais de 12 mil profissionais, em 16 países, e os resultados revelaram que 63% dos profissionais no mundo inteiro estão "satisfeitos" ou "muito satisfeitos" com seus empregos atuais.

Se o Brasil foi apenas o 14º colocado no ranking de satisfação, com 54% dos profissionais felizes com seu emprego atual, o estudo revela que os brasileiros são os mais otimistas em relação ao futuro dentro da empresa: 63% concordam que, se trabalharem com dedicação e demonstrarem resultados, terão boas oportunidades de progredir na carreira.

Apesar dos desafios da economia global, a pesquisa mostra que os profissionais de outros países demonstram estar contentes com sua atual situação dentro das empresas:

  • O maior grau de satisfação de profissionais foi registrado na Holanda: 80% responderam que estão "satisfeitos" ou "muito satisfeitos" com seus empregos.
  • Os japoneses mostraram-se os menos satisfeitos; apenas 30% estão felizes em seu emprego atual.

"A situação econômica difícil pode fazer com que os profissionais apreciem aspectos de seu trabalho que talvez fossem ignorados em uma situação econômica mais próspera", disse Nicole Williams, Diretora de Conexões do LinkedIn. "Às vezes, a pessoa pode não ter recebido o aumento que desejava naquele ano, mas pode valorizar muito o apoio que recebe de seu supervisor, que está sempre atento a oportunidades que a ajudam a crescer e progredir em sua carreira".

Sobre as perspectivas em relação ao atual emprego, o estudo também revelou que 52% dos pesquisados no mundo inteiro concordam que terão seus esforços reconhecidos se trabalharem com dedicação e demonstrarem resultados.

  • Os espanhois mostraram-se os menos otimistas – apenas 44% por cento deles acham que bons desempenhos resultariam em melhoras em seus empregos atuais.
  • Os norte-americanos ficaram em sétimo lugar: 52% dos profissionais que responderam a pesquisa nos EUA condicionaram essa evolução na carreira aos seus esforços dentro da empresa.

O estudo também enumerou sete aspirações em termos de carreira e pediu aos profissionais que escolhessem quais delas se aplicavam a eles (os respondentes podiam escolher mais de uma opção).

A maior aspiração de profissionais no mundo inteiro é ser promovido. No Brasil, as três principais aspirações são:

  1. Ser promovido
  2. Começar minha própria empresa ou negócio
  3. Mudar de setor ou de carreira profissional

Veja mais informações sobre a pesquisa de satisfação no trabalho realizada pelo LinkedIn e dicas de como demonstrar resultados e garantir uma promoção no próximo ano no blog do LinkedIn.

Sobre o LinkedIn

Fundado em 2003, o LinkedIn conecta profissionais ao redor do mundo para ajudá-los a serem mais produtivos e obterem sucesso. Com mais 135 milhões de membros no mundo e 4 milhões no Brasil, incluindo executivos de todas as empresas da Fortune 500, o LinkedIn é a maior rede profissional da Internet. A empresa possui um modelo de negócios diversificado com receitas provenientes de assinaturas de membros, soluções de marketing e de contratação. Com sede no Vale do Silício, o LinkedIn possui também diversos escritórios na Europa, Ásia, Austrália e em todos os EUA.

Autor(es):

facebook      twitter      google+

Carreira Industrial
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Carreira Industrial